Publicidade
Esportes
Craque

Dana White desmente luta de Wanderlei com Belfort no Rio: "Ele perdeu"

"Definitivamente não vai ser contra Wanderlei. Ele acabou de perder uma luta. Não sei, quando o Vitor se recuperar, vamos ver o que acontece", declarou o chefão do UFC 24/06/2012 às 19:08
Show 1
Presidente do UFC, Dana White, disse que irá aguardar a recuperação de Belfort – RJ (24/04/12)
UOL Esportes São Paulo

A coletiva pós-luta do UFC 147 não teve a participação do presidente Dana White, que escalou o diretor para o desenvolvimento internacional, Marshall Zelaznik, para atender à imprensa. Durante a entrevista, ele confirmou que a organização manteria os planos para o esperado combate entre Vitor Belfort e Wanderlei Silva, derrotado em Belo Horizonte. Mas, em entrevista à Fuel TV, Dana desmentiu essa informação.

Questionado se a volta de Vitor Belfort poderia contar com o combate contra Wanderlei, Dana White negou: "Definitivamente não vai ser contra Wanderlei. Ele acabou de perder uma luta. Não sei, quando o Vitor se recuperar, vamos ver o que acontece".

Vitor Belfort enfrentaria Wanderlei no UFC 147 no duelo dos técnicos do The Ultimate Fighter Brasil, mas lesionou a mão durante os treinos e frustrou o esperado combate. Ele já anunciou o seu retorno para outubro no evento previsto para acontecer no Rio de janeiro.

Apesar de ter descartado a revanche de Wanderlei contra Belfort para o próximo evento no Brasil, Dana rasgou elogios ao "Cachorro Louco". Mas, após criticas a falta de consistência das decisões dos juízes, o chefão insinuou a possibilidade de o "Cachorro Louco"continuar na organização desempenhando um outro papel.

"Uma coisa que respeito nele é que, desde que ele veio do Pride para o UFC, ele age como se estivesse conosco durante toda a sua carreira. Ele tem sido honesto, tem sido mais do que incrível. Ele vai continuar com a gente por muito tempo, seja lutando ou não. Vamos ver".

Dana reclamou que, enquanto no empate entre Felipe Sertanejo contra Miltinho Vieira um dos rounds teve resultado de 10 a 8, o mesmo não aconteceu na vitória de Franklin contra Wanderlei, que foi por decisão unânime.

Não que ele tivesse algo a criticar da arbitragem do brasileiro Mario Yamasaki, que deixou a luta correr quando Wanderlei quase nocauteou o rival no final do segundo round.

"Os dois são guerreiros, Franklin foi incrível ao se recuperar de um nocaute iminente, mas o Mario Yamasaki fez um grande trabalho, não parou a luta. Obviamente, Rich estava apto a continuar", avaliou Dana.