Publicidade
Esportes
Decisão Pai e Filho

Decisão entre " pai" e " filho" no Campeonato Amazonense

O Nacional luta para conquistar o título de número 41 da sua imensa galeria de troféus. Do outro lado, o Fast tenta acabar com o incômodo jejum de 41 anos sem conquistar um título 26/05/2012 às 11:03
Show 1
Lacraia quer marcar história no Fast com o título
Adan Garantizado Manaus

Um número “cabalístico” ronda a decisão do Campeonato Amazonense 2012. A relação “conturbada” entre o “pai” Nacional e o “filho” Fast está ligada de maneira umbilical pelo número 41 nesta temporada. Caso o Naça vença o jogo de hoje à tarde, o Leão da Vila Municipal conquistará seu 41º título Amazonense. E se o Tricolor for o vencedor, o Rolo Compressor acabará com um jejum de 41 anos sem conquistar o Estadual. O jogo que define esta conta e o campeão Amazonense de 2012 acontece a partir das 15h, no Estádio do Sesi e terá transmissão da TV e da rádio A Crítica.

Os finalistas se enfrentaram cinco vezes nesta temporada. Foram duas vitórias do Nacional, dois empates e uma vitória do Fast. Na quarta rodada do primeiro turno, o Leão venceu o Fast por 1 a 0. O placar se repetiu na segunda partida das semifinais do primeiro turno (o primeiro jogo terminou 0 a 0), quando mesmo com um jogador a menos, o Leão venceu com um gol de Cristóvam e se classificou para a decisão. O “troco” do Fast, demorou, mas saiu. Na sexta rodada do segundo turno, o Rolo sobrou em campo e “esmagou” o Naça por 3 a 0, fazendo com que o então treinador Léo Goiano, pedisse demissão.

Na partida da semana passada, mais um empate: 2 a 2. Caso o resultado permaneça hoje, o jogo será decidido nos pênaltis. Durante a semana, os treinadores Aderbal Lana e Paulo Morgado adotaram estratégias diferentes. O português teve uma postura mais aberta e já antecipou que vai repetir o mesmo time do sábado passado. Os seguidos erros de finalização da equipe foram trabalhados exaustivamente nos treinamentos. No seu segundo ano no futebol amazonense, o lusitano espera marcar seu nome na galeria dos campeões. “Desde que cheguei aqui tenho este objetivo. No ano passado não consegui chegar às finais com o Fast. Mas agora, temos todas as condições de ficar com o título. Basta corrigir os erros”, afirmou.

Do outro lado, o experiente Aderbal Lana, dono de uma quantidade incontável de títulos e finais de Campeonato Amazonense, adotou uma postura fechada. O coletivo apronto da manhã de ontem, por exemplo, foi realizado com os portões fechados. Até cobranças de pênaltis foram treinadas. Lana ficou insatisfeito com o rendimento da equipe no primeiro jogo da decisão. A principal mudança deve acontecer na zaga. O esquema de três zagueiros, com Martony, Santiago e Cristóvam deve ser abandonado, para que Everson “Messi” entre no meio de campo, aumentando o poder de criação ao time. O ataque também pode mudar. Charles pode ser sacado para a entrada de Naldinho ou até mesmo do experiente Robson Garanha. “Estou em busca do posicionamento ideal, isso é tudo no futebol. Quero que o comportamento seja diferente na decisão. A torcida espera o título e vamos trabalhar para isso”, afirmou Lana.

Prioridade é ser campeão

 Autor de 14 gols no Campeonato Amazonense, Leonardo enche a torcida nacionalina de esperanças para hoje à tarde. O carioca de 30 anos quer garantir a artilharia da competição e levar o Naça a seu 41º título. “É uma final, vamos para cima. A possibilidade de eu ser artilheiro é grande, mas penso primeiro no título”, afirma o goleador, que ficou boa parte do campeonato de “molho”, por conta de uma lesão na coxa. Para Leonardo, o Nacional precisa corrigir os erros da semana passada para sair de campo como campeão amazonense. “Nós precisamos atacar com inteligência e saber segurar a bola nos pés. O Fast pressiona muito e toca bastante a bola. É o ponto forte deles e isso precisa ser anulado”,
analisou.

O faro de gols demonstrado durante os cinco meses de campeonato estadual despertaram a atenção de diversas equipes da região. O Penarol, que disputa a Série D do Campeonato Brasileiro no segundo semestre é um deles. Leo garante que gostou do Amazonas e que vai pensar nas propostas, assim que terminar a decisão. “Fui sondado por alguns clubes. Sou muito grato à visibilidade que o Nacional me deu. Vou sentar pra conversar depois. Meu foco agora está totalmente na decisão”.