Publicidade
Esportes
Craque

Depois da classificação, goleiro do Nacional está ‘sorrindo a toa‘

Dida é o número três do Leão da Vila Municipal e atuou no clássico pai-filho do último sábado que garantiu a classificação para a Taça Amazonas 05/03/2012 às 15:00
Show 1
Dida estreou bem contra o Fast Clube
Lorenna Serrão Manaus

O carioca Jorge Luiz de 24 anos, mais conhecido como Dida, terceiro goleiro do Nacional começou a jogar futebol aos 12 anos, no Rio de Janeiro, ele conta que nos primeiros anos ocupava a posição de atacante e que com o passar do tempo devido a sua altura recebeu uma proposta para atuar na defesa, ele aceitou e desde então nunca mais largou o gol.

Destaque do clássico pai-filho, no último sábado (03), na vitória de 1 a 0 do Leão da Vila que garantiu uma vaga na final do primeiro turno do Campeonato Amazonense, ele diz estar muito feliz com o triunfo.

 “Recebi a notícia de que seria titular em cima da hora, quando já estávamos no vestiário, mas estava pronto, afinal comecei a treinar em dezembro e esperei muito por esta oportunidade por isso quando ela surgiu agarrei com toda a minha força e graças a Deus fiz boas defesas e consegui ajudar o grupo a se classificar para a final, estou sorrindo a toa”, concluiu.

O atleta viveu uma prova de fogo no clássico, o Fast colocou pressão em muitos momentos do jogo e obrigou Dida a superar seus próprios limites.

“A partida foi tensa, mas dois momentos foram cruciais, uma jogada pelo lado esquerdo e outra pelo direito, eu achei que a bola ia entrar, mas graças a Deus nas duas situações contei com a ajuda da zaga do Nacional”, disse.

O goleiro que foi campeão da segunda divisão do Amazonense com o Grêmio-Coariense, diz que recebeu o apelido de Dida por conta da frieza na hora das defesas.

“Ganhei este apelido quando ainda estava no Rio e parece que pegou, dizem que assim como o verdadeiro Dida também tenho facilidades em agarrar pênaltis”, comentou.

Ele disse que gostaria de ser titular em outros jogos, mas infelizmente isso não basta.

“Estou a disposição do grupo e claro que quero ter outras oportunidades, mas isso não depende só de mim”, finalizou.