Publicidade
Esportes
Craque

Depois de cinco dias, Viola deixa cadeia na tarde desta quarta-feira

A mulher de Viola, segundo a polícia, quer a separação do jogador e pretendia deixar a residência, que está em nome de ambos, porém só abandonaria o local levando o filho de 5 anos do casal 10/10/2012 às 18:10
Show 1
Viola durante jogo no Morumbi
Acritica.com Manaus (AM)

Preso na última sexta-feira, Viola deixou a Cadeia Pública de Carapicuíba durante a tarde desta quarta-feira e irá responder o processo em liberdade. Na saída, o ex-jogador preferiu não entrar em maiores detalhes sobre a confusão que terminou com sua prisão e irá falar do assunto somente quando as investigações forem encerradas.

O incidente teve início na noite da última sexta-feira, com a chegada do oficial de Justiça à casa do atleta. A mulher de Viola, segundo a polícia, quer a separação do jogador e pretendia deixar a residência, que está em nome de ambos, porém só abandonaria o local levando o filho de 5 anos do casal.

A Justiça assim autorizou e expediu um mandado a favor dela. Viola (foto), ao receber o funcionário da Justiça, aceitou a saída da esposa, mas impediu que o filho fosse junto. Ele prestou queixa contra o ex-jogador por violência doméstica, mas ele foi preso em flagrante por posse ilegal de arma e desobediência.

Policiais militares do 20º Batalhão, acionados pelo oficial, foram até a casa do atleta e, acompanhados da esposa de Viola, do oficial e do atleta, compareceram na delegacia de Santana de Parnaíba para registrar o boletim de ocorrência.

"Não vou falar nada agora. Tudo está sendo investigado. Depois eu vou falar a verdade", se limitou a dizer o ex-jogador. Essa não é a primeira vez que Viola foi preso. Em 2006, ele ficou 65 horas detido depois da polícia ter encontrado uma espingarda calibre 12 e munição dentro do carro.

Aos 43 anos, Viola sempre foi conhecido por seu temperamento polêmico dentro e fora de campo. Se tornou ídolo da torcida corintiana ao marcar o gol que deu o título paulista de 88 sobre o Guarani. Acumula passagens também por Palmeiras, Santos, Vasco da Gama, Guarani, Bahia e Flamengo. Fez parte do elenco tetracampeão mundial com a Seleção Brasileira em 94.