Publicidade
Esportes
Craque

"Desobediência" médica causa lesão muscular em José Aldo, que só deve lutar em outubro

Em entrevista ao UOL Esporte, Dedé Pederneiras, técnico do brasileiro, revelou que a lesão é um estiramento no músculo posterior da perna esquerda, sofrida pela primeira vez no início de maio 11/06/2012 às 09:44
Show 1
José Aldo
Uol/ Esporte ---

O UFC surpreendeu, na noite do último sábado, ao anunciar uma lesão do lutador José Aldo, que o tirou da luta principal do UFC 149, onde defenderia o cinturão dos pesos penas, contra Erik Koch. Em entrevista ao UOL Esporte, Dedé Pederneiras, técnico do brasileiro, revelou que a lesão é um estiramento no músculo posterior da perna esquerda, sofrida pela primeira vez no início de maio. De acordo com Pederneiras, a ordem médica era que Aldo ficasse um mês afastado dos treinamentos, o que não ocorreu.

"Por causa da proximidade do evento, que já estava acertado, ele não podia ficar tanto tempo sem treinar. Então, ficou duas semanas só na fisioterapia, na terceira começou um trabalho mais leve e, a partir da quarta, começamos a puxar um pouco mais", disse o técnico, que revelou que a lesão do campeão aconteceu quando ele fazia um treino de explosão. 

No entanto, as duas semanas "desobedecidas" acabaram prejudicando a recuperação do lutador. No dia 2 de junho, cinco semanas depois da lesão, de grau 2, José Aldo voltou a sentir o problema, no mesmo local.

Um novo exame de imagem foi realizado e constatou uma nova lesão, desta vez de grau 1. A ordem médica, então, foi que o lutador ficasse três semanas completamente afastado do octogóno. Desta vez, a recomendação será cumprida à risca. 

"O médico falou que se ele não ficar parado essas três semanas, corria o risco de estourar a perna mais uma vez até mesmo durante a luta contra o Koch. Então não tinha condições de ele lutar. Ia ficar muito tempo parado e não ia ter tempo suficiente para voltar treinando forte e se preparar para uma disputa de cinturão", lamentou Dedé Pederneiras.

Segundo o treinador, a previsão que está sendo feita é que Aldo esteja pronto para lutar entre três e quatro meses, tempo que inclui a recuperação total da lesão muscular e a volta dos treinamentos intensivos visando ao combate contra Koch, que deve ocorrer em outubro. Neste mês, aliás, existe a expectativa da realização de um novo evento do UFC no Brasil. Vitor Belfort, aliás, já revelou seu desejo de fazer um combate contra Wanderlei Silva neste card. Até o momento, a organização não confirmou o evento.