Publicidade
Esportes
Craque

Dunga alerta os convocáveis: 'o Brasil tem que jogar pra ganhar'

Há menos de dois dias da primeira convocação na volta do treinador, o lema é recuperar o orgulho perdido. O novo comandante da Seleção quer reconquistar o apoio da torcida brasileira  17/08/2014 às 15:04
Show 1
Dunga quer reconquistar a torcida e o orgulho da Seleção Brasileira.
Reuters Rio de Janeiro

Após o vexame na Copa do Mundo este ano, a Seleção Brasileira precisa reconquistar a torcida e seu espaço no mundo do futebol, segundo o técnico Dunga, que convoca na próxima terça-feira(19) a lista de jogadores para dois amistosos na sua volta ao comando do time do Brasil.

O treinador sabe que o povo brasileiro ainda está machucado e magoado com as derrotas de 7 x 1 para a Alemanha na semifinal do Mundial e de 3 x 0 para a Holanda na disputa de terceiro lugar.

"Temos que reconquistar a torcida brasileira, o nosso espaço no futebol mundial e mostrar a qualidade do futebol brasileiro", disse o treinador ao site da Confederação Brasileira de Futebol.

"O Brasil tem que jogar para ganhar e ter um bom desempenho", adicionou. Na terça-feira, Dunga chama jogadores para os amistosos contra Colômbia e Equador, dois times que estiveram na Copa desse ano.

O Brasil inclusive venceu a Colômbia por 2 x 1 nas quartas de final em um jogo que ficou marcado pela grave lesão do atacante Neymar. "Tenho expectativa de voltar a jogar. Todos estão ansiosos para isso", avaliou Dunga, que está de volta ao comando da seleção.

"A Colômbia fez uma ótima Copa, teve goleador, cresceu muito e é muito forte fisicamente... são dois amistosos que vamos ter dificuldades. O Equador tem um time forte com muitos na Europa", afirmou.

Os dois amistosos nos EUA marcarão a volta do técnico Dunga à Seleção depois de quatro anos. Ele foi o técnico do Brasil na Copa de 2010 e, após fracassar foi substituído por Mano Menezes, que não chegou até o mundial de 2014. O Brasil foi dirigido pelo pentacampeão Felipão, atual técnico do Grêmio.

"Não podemos medir esforços para estar aqui.Temos que ter foco ... isso não é o ponto de chegada, é um ponto de partida... temos que saber que estamos representando milhões brasileiros e temos que corresponder dentro de campo com muito trabalho", disse.

Esse ano, o Brasil ainda fará amistosos contra Turquia, Argentina (no Super-clássico das Américas) e Japão.