Publicidade
Esportes
DECISÃO

É hoje: Iranduba e 3B decidem título do Barezão Feminino na Arena da Amazônia

Quem vai ser o primeiro time feminino campeão do Barezão na Arena da Amazônia? O confronto será hoje às 17h30 com entrada grátis 10/11/2017 às 23:09
Show andressinha
Andressinha (Iranduba) e Carla Nunes (3B) não estão para brincadeira. Foto: Antônio Lima
Denir Simplício Manaus (AM)

Na antiguidade, o termo “arena” era designado como parte central dos anfiteatros romanos onde se realizavam combates entre gladiadores e feras.

 Milênios se passaram e eis que a história se repete. Desta vez, na Arena da Amazônia, onde, às 17h30 de hoje, as “Guerreiras do Hulk” enfrentam as “Feras da Amazônia”, pela grande final do Campeonato Amazonense Feminino 2017.

 Após empate eletrizante em 2 a 2 no primeiro duelo, basta uma nova igualdade no marcador para o Iranduba erguer a taça - o sétimo seguido do torneio. Para o 3B só a vitória interessa. E o retrospecto pesa a favor da Fera, que foi a única equipe que bateu o Hulk na competição e dentro da Arena.

Andressinha atrás do bi

Craque da Seleção, ser campeã na Arena não é novidade para Andressinha. A meia-atacante deu volta Olímpica com o Brasil no Torneio Internacional de Manaus, disputado na Arena da Amazônia no fim de 2016.

 “Sem dúvida que vai ser uma final bem especial, até porque se criou uma rivalidade que não é uma coisa tão comum no futebol feminino. Acho que vai ser um jogo bem disputado e bom pro público assistir. Tenho certeza que vai ser um grande espetáculo”, disse Andressinha, que retornou ao Brasil após três anos nos Estados Unidos apenas pra vestir a camisa do Hulk.


O técnico Adilson Galdino não vê a hora de entrar na Arena da Amazônia para a grande decisão contra o 3B. O treinador do Hulk deve definir o time titular minutos antes do duelo com as Feras.

A jogadora disse que a readaptação ao futebol brasileiro foi rápida. “A adaptação foi boa, até porque já conhecia a maioria das meninas do tempo do Kindermann. Tive a oportunidade de trabalhar com o Adilson na Seleção Sub-20 em uma temporada e acho que a adaptação foi bem rápida pra mim”, afirmou a camisa 5 do Hulk avaliando as dificuldades de passar pelas Feras do 3B.

“Acompanhei algumas jogadoras de lá no Campeonato Brasileiro, algumas vieram do Audax. Também  já tinha trabalhado com o Tchelo (Marcelo) e sabia que ele  sempre organiza muito bem suas equipes,  já sabia dessa dificuldade”, apontou Andressinha.

Em busca da artilharia

Se Andressinha já foi campeã na Arena, Carla Nunes disputará sua primeira final em um estádio de Copa do Mundo. Artilheira do Barezão Feminino com 12 gols, a atacante quer superar o Hulk em seus domínios.

“A gente vai com o maior foco possível pra essa final. Temos de ter uma concentração muito grande pra jogar contra o Iranduba dentro do estádio delas, contra a torcida delas. Mas nosso time acredita que pode sair com o título da Arena”, enfatizou a jogadora que marcou o gol da vitória das Feras sobre o Iranduba no início do torneio.

Atuando na base da superação, Carlinha analisa as dificuldades de encarar Andressinha e cia. na Arena. “Aconteceram muitas coisas como o nosso time no campeonato. Só que em nenhum momento baixamos a cabeça. E jogar não só contra a Andressinha, mas o time inteiro do Iranduba, é bom pra nós. E isso incentiva mais nosso time porque a gente quer ganhar”, disse a atacante enfatizando que erguer a taça do Barezão contra o Hulk ficará marcado na história do elenco do 3B.

“Levar o título do Amazonense contra um time que cheio de  estrelas, enquanto  o nosso time, que teve tantas dificuldades e que a gente vem superando todo esse tempo,  vai ser muito gratificante pro nosso time. Acredito que vai ser uma coisa que vai ficar marcada pra sempre nas nossas vidas”, disse a jogadora afirmando que espera ajudar sua equipe nem que passe em branco na final. “Trabalhei forte esses dias nos treinos pra tentar ajudar minha equipe com gol, mas caso ele não saia e eu puder ajudar de outra maneira vou ficar feliz também”, concluiu.

Mudanças nas equipes

Autora do gol de abertura no empate em 2 a 2 na primeira  decisão, a atacante Moara pode desfalcar o Hulk no jogo de logo mais na Arena. A jogadora fará uma avaliação momentos antes da final contra o 3B e só depois saberá se vai pro jogo.

“A Moara segue em cuidados intensos pelo departamento de recuperação e fará uma avaliação antes do jogo. Só a partir desta avaliação saberemos se terá condição de jogo ou não”, enfatizou o técnico Adilson Galdino avaliando que o elenco está ansioso para entrar em campo pra decisão do título.


Precisando da vitória a qualquer custo, a ordem no 3B de Marcelo Tchelo é ir pra cima do Iranduba. Para se sagrar campeão amazonense, a Fera da Amazônia precisa repetir o feito do início do torneio

“O grupo está focado e concentrado. Todos cientes de um bom jogo e que os detalhes farão a diferença nesta grande decisão... estamos todos querendo muito o jogo”, disse o treinador do Hulk.
 Pelos lados da Toca do 3B também tem mudança à vista, mas apesar do elenco ser bastante reduzido e sofrer com lesões, dessa vez a alteração é tática e não física.

 “A equipe vai alterar porque sai a Vitória (Almeida) e entra a Duda na frente”, confirmou o treinador Marcelo Tchelo fazendo sua  análise da finalíssima de logo mais na Arena.

“O jogo vai ser decidido no detalhe. Jogo difícil, jogadoras de Seleção Brasileira Sub-20 e principal, dois treinadores experientes e o primeiro jogo já mostrou o que será essa final. Espero que nós estejamos concentrados naquilo que foi treinado porque tenho certeza que, se elas estiverem concentradas, vamos fazer um bom jogo”, concluiu Tchelo. Se servir como incentivo, ontem o técnico Vadão soltou lista de convocadas e entre elas estão a goleira Kemelli e a meia Bianca do 3B. Do Hulk foram chamadas Bruna Benites, Andressinha e Djeni Becker.

Título na Arena

Apesar de ser hexacampeão do Barezão, essa será a primeira chance do Hulk erguer uma taça no palco da Copa e das Olimpíadas. Em junho de 2016, o Iranduba ficou com o vice da Liga de Futebol Feminino Sub20.

Vitórias
6 vitórias no Barezaõ têm as equipes do Iranduba e do 3B. A grande diferença entre ambos é que as Feras da Amazônia bateram as Guerreiras do Hulk na abertura do torneio e  seguem sem saber o que é perder no campeonato Amazonense.

Artilharia

Carla tem 12 gols no Barezão 2017. A atacante do 3B é artilheira do torneio e responsável direta na única derrota do Hulk na competição. Na cola de Carla está Brenda, também do 3B, com 11 gols. A terceira na briga pela artilharia está Kamilla, do Hulk, com 9 tentos anotados.

FICHA TÉCNICA

Iranduba: Rubi; Monalisa, Bruna Benites, Renata Costa e Letícia; Mayara Bordin, Djeni, Mayara Vaz e Andressinha; Kamilla e Moara (Elisa). Téc: Galdino

3B: Vivi; Victória Cabral, Sorriso, Ingryd e Thais Regina; Scarlett, Gabi, Bianca e Carla Nunes; Brenda e Duda. Téc. Marcelo Tchelo

Estádio: Arena da Amazônia

Motivo: Jogo de ida das finais do Campeonato Amazonense Feminino 2017

Árbitro:  Antônio Carlos Pequeno Frutuoso (AM)

Dia e Hora: Sábado (11), às 17h30