Publicidade
Esportes
Craque

Eletrobras descarta abertura das comportas da Usina de Balbina, no Amazonas

Com fim da cheia no Uatumã, Eletrobras descartou a possibilidade de abrir as comportas da usina em Presidente Figueiredo 10/06/2012 às 10:03
Show 1
Abertura de comportas de Balbina era temida pelos ribeirinhos do rio Uatumã
Jornal A Crítica Manaus (AM)

A Eletrobras Amazonas Energia descartou a possibilidade de abertura das comportas da Usina Hidrelétrica Balbina (UHB). Desde a segunda quinzena do mês de maio, a empresa trabalhava com o nível de alerta em uma cota de pouco mais de 50 metros no lago UHB  (a montante). Durante toda a última semana, a cota do lago se manteve em 50 metros e 36 centímetros quando o nível máximo, a montante, é de 51 metros e 17 centímetros.

Como medida de segurança, a empresa pôs em prática o Plano de Contingência envolvendo a Defesa Civil Municipal de Presidente Figueiredo e do Estado,  Ministério Público do Estado, além de reuniões com moradores do ramal da Morena, onde existem aproximadamente  cinco comunidades habitando o local, que fica a 70 quilômetros da sede municipal.

Apesar da preocupação dos ribeirinhos que habitam a região e por conta da maior cheia da história, a empresa confirmou que não irá haver necessidade de abrir as comportas da hidrelétrica e que o nível do lago já começoua a baixar.

No ano passado, a Eletrobras Amazonas Energia teve que abrir duas comportas em função do alto volume de chuvas naquela região. A abertura foi necessária para fazer o controle de enchimento do reservatório. Na época, foi realizada uma vazão de 130 metros cúbicos por segundo, o equivalente a 130 mil litros de água, volume que corresponde à geração de 25 MW.

A Usina abriu, em 90 centímetros, duas comportas no dia 9 de maio do ano passado. Naquela ocasião, nenhuma das cinco comunidades do ramal da Morena sofreu com a vazão da água. Segundo os registros da usina, em maio de 2010, a média da cota do lago de Balbina foi de 49,37 m. Em 2011, no mesmo período, a marca foi de 50,57 m. E, neste ano, apesar da cheia histórica do rio Negro, o nível do reservatório de Balbina chegou a 50,37 m.

O procedimento de abertura de comportas acontece apenas em ocasiões específicas quando o nível do lago chega à cota de 50,50 m. As comportas podem ser abertas em 13 estágios.

Usina

A UHE de Balbina está localizada no rio Uatumã, afluente do rio Amazonas, no Município de  Presidente Figueiredo (a 107 quilômetros de Manaus), precisamente no distrito de Balbina.  Ela tem cinco turbinas geradoras, cada uma com capacidade para gerar 55 MW de energia elétrica. No total são produzidos na usina 275 MW.