Publicidade
Esportes
FOI QUASE

Em final contra Riner, David Moura é prata no Mundial de Judô; Baby fatura bronze

Brasileiro equilibrou a luta contra o imbatível francês, mas acabou sendo derrotado no 'golden score' e ficou com a honrosa prata 02/09/2017 às 16:34
Show 000 s23r9
Brasileiro fez ótimo duelo, mas acabou derrotado (Foto: AFP)
Estadão Conteúdo Manaus

O brasileiro David Moura ficou bem próximo de fazer história neste sábado. Mas depois de realizar uma luta equilibrada até o "golden score", ele acabou derrotado pelo bicampeão olímpico Teddy Riner, da França, e ficou com o vice-campeonato na categoria pesado masculino (+100kg) do Mundial de Judô, que está sendo realizado em Budapeste, na Hungria.

O resultado foi ainda melhor para o judô brasileiro porque Rafael Silva, o Baby, também teve excelente desempenho, ficou com o bronze e colocou dois atletas do país no pódio da mesma categoria. Na última sexta-feira, Mayra Aguiar já havia conquistado o bicampeonato mundial.

Líder do ranking mundial e cabeça de chave número 1, David Moura havia estreado na segunda rodada e venceu o sérvio Zarko Culum por ippon, após aplicar uma chave de braço. Depois, por um wazari, ele superou o bielo-russo Aliaksandr Vakhaviak e o mongol Tuvshinbayar Naidan, vice-campeão olímpico em Londres-2012 e campeão em Pequim-2008 no meio-pesado (até 100kg)

Na semifinal, diante do húngaro Barna Bor, o brasileiro ignorou a torcida local e venceu por ippon. A decisão, então, traria uma luta quase "impossível" contra Teddy Riner, que não perde há 134 duelos. Mas David Moura fez um bom combate e, com uma punição cada, levou-o ao "golden score". O judoca do Brasil ainda segurou o francês por alguns minutos, quando perdeu por ippon e ficou com a prata.

Bom desempenho também teve Rafael Silva, bronze nos Jogos Olímpicos do Rio, em 2016. Ele havia superado Ushangi Kokauri, do Azerbaijão, o romeno Daniel Natea e o tunisiano Faicel Jaballah até perder para Teddy Riner nas quartas de final.

Ainda assim, ele se recuperou na repescagem e venceu o austríaco Daniel Allerstoffer por uma punição do adversário. E na disputa pelo bronze, contra o húngaro Barna Bor, ele ganhou no "golden score" na mesma situação da luta anterior - punição - e se garantiu no pódio ao lado de David Moura.

Com o ouro de Mayra Aguiar e o bronze de Érika Miranda, além das duas medalhas deste sábado, o Brasil encerrou as disputas individuais em quarto lugar no geral, atrás apenas de Japão (1 º), França (2.º) e Mongólia (3.º). Neste domingo, será feita a disputa por equipes mistas.

Publicidade
Publicidade