Publicidade
Esportes
Craque

Em Manaus, torcida do Corinthians faz uma megafesta por título inédito

Na sede, uma média de duas mil pessoas torciam minuto a minuto do jogo e não deixavam de fazer promessas 05/07/2012 às 09:00
Show 1
Em Manaus, torcida do Corinthians faz megafesta
Nathália Silveira Manaus

Acabou o feitiço, as zoações dos adversários, a dívida com o torcedor. O Corinthians, finalmente, conseguiu se igualar aos grandes times de São Paulo e cravou, ontem, seu nome no topo da Libertadores da América.  O grito engasgado há muito tempo de ‘É campeão’, que soou como hino após vitória do Timão em cima do Boca Juniors, por 2 na 0, é fruto de um título inédito e bastante aguardado pela nação alvinegra. Em Manaus, a torcida enlouqueceu e comemorou na organizada da Fiel,  localizada no bairro da Glória, Zona Oeste. Na sede, uma média de duas mil pessoas torciam minuto a minuto do jogo e não deixavam de fazer promessas.

Flávio Silva é um desses fanáticos. O corintiano não deixou de rezar um segundo sequer. De acordo com ele, o terço estava em sua mão desde às 7h30. “Não parei de rezar desde a hora que acordei. Me apeguei a todos os santos”, disse ele, ao revelar a promessa (escatológica)  para ver o Timão campeão. “A minha namorada prometeu beijar o cocô  do cachorro e me beijar depois. Pelo meu time, vale tudo”,  contou.

Tendo um  carro Fox como seu xodó, há cinco anos, Lucas Thiago lançou a sorte ao prometer que se o Timão conseguisse levantar a taça, venderia a caranga. A placa de vende-se já será colocada nesta quinta-feira.

“Vou vender e vai doer pra mim. Mas o título é mais importante que o carro”, comentou o administrador. Quem encheu a “burrinha” de dinheiro com a  vitória do Coringão foi Pablo Uchôa. O universitário apostou R$ 300 com os amigos e ontem já fazia planos com o dinheiro que vai embolsar.

“Vai dar pra comprar  a nova blusa do Timão”, comemorou o torcedor do alvinegro do Parque São Jorge, que contava os minutos para ter a oportunidade de revidar todas as brincadeirinhas que já sofreu das torcidas contrárias. “Lavamos a alma. Nosso time é único, absoluto, imbatível e, agora, dono das Américas”, disse emocionado.