Publicidade
Esportes
Craque

Em meio a Mundial de Pilotos equilibrado, Red Bull já ameaça disparar entre as escuderias

Atual bicampeã mundial de construtores, a Red Bull foi a primeira a triunfar em duas provas e já aparece com 38 pontos de vantagem na classificação 29/05/2012 às 10:37
Show 1
Mark Webber lidera o GP de Mônaco seguido de perto por Nico Rosberg. Australiano venceu sua primeira corrida no ano
Uol/ Esporte ---

Se no Mundial de Pilotos a temporada começou com seis vencedores em seis corridas, no campeonato de equipes uma soberania ameaça ser instalada. Atual bicampeã mundial de construtores, a Red Bull foi a primeira a triunfar em duas provas e já aparece com 38 pontos de vantagem na classificação.

A largada para o campeonato com seis vencedores diferentes marcou o início mais equilibrado da história da Fórmula 1 entre os pilotos. Mas só a Red Bull conseguiu colocar seus dois competidores no topo do pódio até aqui: Sebastian Vettel triunfou no Bahrein, enquanto Mark Webber ficou com a taça em Mônaco, no último domingo.

O piloto alemão ocupa a segunda colocação no Mundial de Pilotos, com 73 pontos, com vantagem sobre seu companheiro australiano somente nos critérios de desempate. À frente da dupla da Red Bull aparece somente Fernando Alonso, da Ferrari, com 76.

O equilíbrio não se repete na classificação das escuderias. A Red Bull já soma 146 pontos, contra 108 de McLaren e 86 de Ferrari e Lotus. Para disparar na liderança, a equipe de Vettel e Webber aposta na regularidade.

Os dois carros da Red Bull terminaram todas as seis corridas até aqui disputadas, sem abandonos. 11º foi o pior resultado alcançado por um piloto da escuderia neste ano – com Vettel na Malásia e com Webber na Espanha.

Como base de comparação, a McLaren teve Jenson Button fora da zona de pontos três vezes nesta temporada – na Malásia, no Bahrein e em Mônaco – enquanto a Ferrari teve Felipe Massa abandonando uma prova e marcando pontos apenas em duas.

Se confirmar a superioridade e manter-se no topo até o fim do ano, a Red Bull pode se tornar a primeira tricampeã consecutiva do Mundial de Construtores desde 2004, quando a Ferrari ficou com o título pela quinta vez seguida.