Publicidade
Esportes
Craque

Em virada heróica, Atlético vence o Botafogo por 3 a 2 no Rio de Janeiro

Bernard, Richarlyson e Réver marcaram para o Galo, que ainda teve um gol legítimo do argentino Escudero anulado pela arbitragem 25/11/2012 às 20:44
Show 1
Atlético MG bate o Botafogo
Oficial Atlético-MG ---

Em virada heroica e decidida nos minutos finais, o Atlético se manteve na briga pelo vice-campeonato brasileiro ao vencer o Botafogo por 3 a 2, neste domingo, no Engenhão, no Rio de Janeiro.

Bernard, Richarlyson e Réver marcaram para o Galo, que ainda teve um gol legítimo do argentino Escudero anulado pela arbitragem.

Com o triunfo sobre a equipe carioca, o Galo chegou a 69 pontos, um a menos que o segundo colocado, Grêmio, e levou para a última rodada a decisão do vice-campeonato.

Enquanto o Galo enfrentará o Cruzeiro no Independência, somente com a presença da Massa Atleticana no estádio, o Grêmio terá como adversário o Internacional, no Olímpico. Os dois clássicos serão disputados às 17h do próximo domingo.

O jogo

O Atlético abriu o placar logo aos 14 minutos, com um golaço de falta do garoto Bernard. No lance, Jô sofreu falta de Antônio Carlos e a revelação atleticana acertou bela cobrança no ângulo: Galo 1 x 0.

Aos 20 minutos, Jô recebeu ótimo passe de Guilherme na grande área e finalizou com perigo, para fora.

O time carioca chegou ao empate aos 27 minutos, no gol de cabeça de Antônio Carlos em cobrança de escanteio pela direita. Dois minutos depois, Elkeson fez o segundo gol do Botafogo.

O Galo tentou reagir no cruzamento de Bernard pela direita, cortado pela zaga botafoguense.

Aos 36, Escudero recebeu grande passe de Guilherme em condição legal, bem atrás do último defensor, driblou o goleiro e tocou para o gol, mas o árbitro assinalou impedimento inexistente do jogador atleticano, acompanhando a marcação equivocada do auxiliar Márcio Luiz Augusto.

Em seguida, Escudero recebeu lançamento pela esquerda o mesmo assistente marcou outro impedimento inexistente, voltando a prejudicar o Atlético.

Segundo tempo
O Atlético quase empatou logo no primeiro ataque. Bernard Fo à linha de fundo pela esquerda e cruzou rasteiro, mas a bola atravessou a grande área.

Aos 12 minutos, Guilherme foi substituído por Juninho, que teve boa chance aos 15 minutos, mas concluiu para fora.

O Galo teve outra boa oportunidade no minuto seguinte, com Escudero, que recebeu passe de Bernard na entrada da área e finalizou para fora.

Aos 20 minutos, Júnior César recebeu o segundo cartão amarelo por falta em Seedorf e foi expulso. Em seguida, Cuca substituiu Escudero por Richarlyson. Aos 28, foi a vez de Carlos César deixar o campo para a entrada de Serginho.

O Atlético chegou ao empate aos 36 minutos com um bonito gol de Richarlyson, que completou o desvio de Juninho após cruzamento de Jô pela direita.

A virada esteve muito próxima aos 37 minutos, quando Bernard recebeu ótimo lançamento de Serginho pela esquerda, invadiu a área e finalizou para a defesa de Jefferson.

Em outra grande chance, Jô recebeu passe de Bernard em contra-ataque pela esquerda e concluiu rente ao travessão.

A valentia atleticana foi premiada com o gol da vitória, alcançado aos 44 minutos. No lance, Serginho tocou para Réver na pequena área e o capitão mandou a bola para a rede, fazendo a alegria da Massa.

FICHA TÉCNICA

BOTAFOGO 2 x 3 ATLÉTICO
Motivo: Campeonato Brasileiro – 37ª rodada
Data: 25/11/2012
Estádio: Engenhão
Cidade: Rio de Janeiro (RJ)
Gols: Bernard (14’), Antônio Carlos (27’), Elkeson (29’), Richarlyson (81’), Réver (89’)
Público pagante: 3.039
Renda: R$ 51.935,00
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (Asp. Fifa-GO)
Auxiliares: Márcio Luiz Augusto (SP) e João Patrício de Araújo (GO)
Cartões amarelos: Escudero, Guilherme (Atlético); Antônio Carlos, Andrezinho, Dória, Gabriel (Botafogo)
Cartão vermelho: Júnior César (Atlético); Lucas (Botafogo)

Botafogo
Jefferson; Lucas, Antônio Carlos, Dória e Márcio Azevedo (Jadson); Gabriel, Fellype Gabriel, Lodeiro e Seedorf; Andrezinho (Vitor Júnior) e Elkeson. Técnico: Oswaldo de Oliveira.

Atlético
Victor; Carlos César (Serginho), Leonardo Silva, Réver e Júnior César; Pierre, Leandro Donizete, Guilherme (Juninho) e Escudero (Richarlyson); Bernard e Jô. Técnico: Cuca.