Publicidade
Esportes
Craque

Estádio da Colina passa a receber máquinas e operários

Novo estádio será entregue em dezembro deste ano e terá 10,4 mil lugares, sendo 2,8 mil assentos na área coberta e será um dos campos Oficiais de Treinamento durante a Copa do Mundo 22/03/2013 às 14:33
Show 1
Máquinas e operários iniciaram os trabalhos nesta sexta-feira (22)
acritica.com Manaus (AM)

O estádio Ismael Benigno (Colina) passou de vez a ser ocupado por máquinas e operários. Nesta sexta-feira (22), o velho estádio que será um dos Campos Oficiais de Treinamento (COT) durante a Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014, passou ser canteiro de obras para a Copa 2014. A previsão para a entrega da obra é até o final do ano.

O coordenador da Unidade Gestora do Projeto Copa (UGP COPA), Miguel Capobiango Neto, confirmou a entrega do novo estádio para dezembro deste ano, mesma época em que também serão entregues outras obras para a Copa do Mundo como a Arena da Amazônia e o Aeroporto Internacional Eduardo Gomes.

“Serão dois campos oficiais de treinamento e um campo reserva que poderá ser usado pelas seleções em caso de alguma indisponibilidade dos COTs durante a Copa”, explicou o coordenador. 

Além do novo estádio Ismael Benigno, Manaus terá outro COT que será construído ao lado na Mini Vila Olímpica do Coroado, numa parceria entre Estado e Prefeitura.


Identidade do clube será mantida

O presidente do São Raimundo, Mozart Luis, disse estar contente com o início da reforma e ressaltou o time entra em uma nova fase. “Começa aqui uma nova fase do São Raimundo. Estamos felizes pois as cores e a identidade visual do estádio serão mantidas após a reforma”, declarou o dirigente, destacando que a administração do espaço será compartilhada com o Governo do Amazonas durante o período de vigência da cessão do terreno, que é de 20 anos.

Após a reforma, o novo estádio contará com 10,4 mil lugares, sendo que 2,8 mil estarão na área coberta. Do total de cadeiras na área coberta, 344 são destinadas à área VIP, e também há 32 espaços reservados para Portadores de Necessidades Especiais com acompanhantes.

Na área principal onde estarão as bilheterias funcionarão lojas de apoio ao comércio durante os jogos. Dentro do estádio, lanchonetes, bares e banheiros foram projetados para utilização pública.

O projeto do estádio foi concebido dentro dos padrões internacionais da FIFA, com grama tipo “Bermuda”, a mesma que será usada na Arena da Amazônia. O espaço contará com área de Imprensa para 200 jornalistas, Sala de Coletiva para 100 pessoas, Área de Aquecimento e Musculação, Preleção, Médica, Massagem, e outros ambientes como vestiários.

O estádio também atenderá a todas as normas de acessibilidade quanto à circulação mínima, rampas de acesso às arquibancadas, banheiros dimensionados e equipados para uso de Portadores de Necessidades Especiais, barras de apoio e o cuidado na escolha dos acabamentos do piso. Além da atenção para as normas de saídas de emergência quanto à largura de corredores, saídas acessíveis e rotas de fuga.

A obra deve ser concluída até dezembro deste ano e está orçada em R$ 21 milhões com financiamentos do Ministério do Esporte e do Turismo. A obra será um dos importantes legados que ficarão na cidade após a Copa do Mundo. A responsável pela reforma é a construtora Tecon (Tecnologia em Construções LTDA).