Publicidade
Esportes
Craque

Estreia de lutador amazonense no Strikeforce é adiada

Adriano Martins vai ter de esperar mais um pouco  para competir no evento organizado pela Zuffa. É que depois da contusão de Gilbert Melendez, que enfrentaria Pat Healy, a disputa foi cancelada 25/09/2012 às 09:20
Show 1
Adriano Martins é conhecido pelos seus socos potentes
Jornal A Crítica Manaus

O campeão interino dos pesos-leve do Jungle Fight, o amazonense Adriano Martins vai ter de esperar mais um pouco para fazer a sua tão sonhada estreia no Strikeforce. A Zuffa - que é dona do evento e também do UFC - anunciou o cancelamento do evento depois de contusão de Gilbert Melendez, que enfrentaria Pat Healy.

Martins enfrentaria o norte-americano, Isaac Vallie-Flagg, invicto em suas duas lutas no Strikeforce. Em Brasília para resolver questões com o visto, Adriano lamentou o cancelamento do evento.

Decepção
“Fiquei muito triste quando soube do cancelamento do evento, mas eu vou esperar a próxima chamada. Eu só não tenho é noção de quando essa luta vai acontecer”, disse Adriano.

Evento principal
Melendez, que é campeão entre os pesos leves do Strikeforce, colocaria seu cinturão em jogo contra Pat Healy, mas acabou se lesionando nos treinos. Sem a grande estrela do card, a emissora que transmitiria as lutas demonstrou não ter mais interesse no evento.

“Sem uma parceria com a televisão, nós não poderíamos seguir em frente com este evento, por isso tomamos essa difícil decisão. Nós desejamos uma rápida recuperação a Melendez e vamos trabalhar rapidamente para reagendar os atletas prejudicados por esta notícia nos próximos cards”, explicou o diretor Scott Coker. Curiosamente, o cancelamento do card do Strikeforce acontece após toda a polêmica do UFC 151, que acabou entrando para a história como o primeiro evento a ser cancelado pela organização. O show teria como luta principal a disputa de cinturão dos meio-pesados, entre Jon Jones e Dan Henderson, que acabou se contundindo.

A notícia da lesão do desafiante apareceu a oito dias da realização do evento, e Chael Sonnen apareceu como opção para ‘salvar’ o card. No entanto, Jon Jones negou o duelo, e todas as lutas acabaram sendo canceladas – a disputa do cinturão passou para o UFC 152, que aconteceu no último sábado, com o norte-americano mantendo o título após vencer o brasileiro Vitor Belfort.

Após o cancelamento do evento deste sábado, a próxima edição do Strikeforce está prevista para o próximo dia  3 de novembro. No entanto, a organização ainda tem um problema a resolver, já que Frank Mir, que enfrentaria Daniel Cormier pelo título dos pesados, acabou se lesionando também.