Publicidade
Esportes
Craque

Exonerado da Vila Olímpica, Ariovaldo Malízia pretende voltar ao futebol

O ex-diretor da Fundação Vila Olímpica afirma que pretende voltar ao futebol, que é a sua profissão 23/04/2015 às 18:46
Show 1
Malízia esteve a frente do cargo ao longo de vários governos e participou de todo o projeto de Manaus como candidata à sede da Copa e das Olimpíadas
Camila Leonel Manaus (AM)

“Vou ter que me acostumar com essa nova realidade”, disse o ex diretor-técnico da Fundação Vila Olímpica (FVO), Ariovaldo Malízia, que exerceu o cargo por 25 anos. Malízia foi exonerado em nota publicada no Diário Oficial do Estado dessa quinta-feira (23). Mas ele adianta que sua relação com o esporte não vai acabar aí e que pretende voltar ao futebol que, segundo ele, é sua profissão.

“Vou voltar para o futebol que é a minha profissão, que é o que eu gosto de fazer. Agora resta saber o que fazer exatamente. Minha experiência me conduz para o setor de gestão, gerenciar o futebol, ou  algo parecido na capital ou no interior. Se tiver alguma equipe que queira disputar o Campeonato Amazonense com organização na área de gestão, eu pretendo usar os meus conhecimentos”, disse. Ele afirmou que pretende participar mais ativamente do futebol com alguma equipe que tenha mentalidade de campeã.

O ex-diretor disse que desconhece os motivos da sua exoneração e que acha que tenha sido escolha do novo dirigente na FVO, Aly Almeida.

"Não sei explicar o que aconteceu. Talvez seja uma escolha do novo dirigente. Motivos eu nunca dei. Sempre fiz meu trabalho olhando pelo esporte, pelo futebol. Nunca fui negligente, ou mau servidor. Sempre trabalhei com honestidade exerci o meu cargo com o coração sempre aberto e com muita dignidade. Ultrapassei os meus limites em prol do meu trabalho tenho aconsciência tranquila”, disse.

A Fundação Vila Olímpica (FVO), por meio de nota, declarou que a mudança "é necessária, por conta do perfil de profissional adotado no projeto de modernização da Vila Olímpica, a partir da reforma administrativa do governo José Melo, que reduziu o quadro de pessoal de 37 para 20 cargos comissionados", disse. Na nota, Aly Almeida ainda reconheceu os serviços prestados por Ariovaldo Malízia. O cargo será ocupado por Igor Menezes, atual gestor de projetos da FVO.