Publicidade
Esportes
Craque

FAF quer acabar com Série B, mas precisa de aprovação dos clubes para mudar Amazonense em 2013

Se depender da Federação Amazonense de Futebol, o Amazonense de 2013 vai ter oito clubes e com a mudança, Rio Negro pode ser salvo da degola 30/03/2012 às 19:19
Show 1
Nacional e São Raimundo em ação no Amazonense 2012
Carlos Eduardo Souza Manaus (AM)

A Federação Amazonense de Futebol (FAF) vai apresentar uma proposta de mudança no regulamento do Campeonato Amazonense, a partir do ano que vem. A primeira medida seria extinguir a atual Série B, deficitária desde que nasceu. A segunda seria esticar o calendário do futebol amazonense, que começaria em agosto desse ano e iria até maio do ano que vem.

Com a mudança os 14 clubes filiados hoje se juntaram para jogar uma competição só, com os quatro primeiros colocados do atual campeonato se classificando para a fase principal, que começaria em janeiro de 2013. Os dez clubes restantes, seis desse ano, mais Grêmio Coariense, Sul América, América e Tarumã, que estão na segunda divisão, jogariam a primeira fase a partir de agosto desse ano.

Dos dez clubes sairiam mais quatro equipes, que se juntariam aos quatro primeiros desse num total de oito times, que reduziriam em 18 jogos o Amazonense do ano que vem.

“Já conversei com o Dissica (presidente da FAF), sobre o assunto e vamos colocar a idéia para os clubes na assembléia geral que deve ser nos próximos dias. Temos uma competição muito deficitária e, que ninguém consegue arcar com as despesas. Acredito que dessa maneira possamos ter um calendário maior e com maior qualidade”, disse o diretor técnico da FAF, Ivan Guimarães.

Com a nova fórmula, os jogadores que participarem da primeira fase, de agosto a dezembro poderão mudar de clube no ano seguinte. Hoje, a Federação Paraense de Futebol (FPF) adota calendário semelhante.

A nova fórmula de competição teria também um atrativo. Como no ano que vem o Amazonas deverá ter três vagas na Copa do Brasil, a competição que iniciaria em agosto destinaria ao campeão, uma terceira vaga. Com as duas primeiras sendo do campeão e vice desse ano.

O CRAQUE ouviu o presidente do Nacional, Luis Augusto Mitoso sobre as proposta da FAF. Mitoso disse que a mudança seria interessante porque os clubes rebaixados não passariam um ano sem jogar, como é o caso do Sul América, que foi rebaixado no ano passado.

“Nós sofremos com a falta de estádios. Se for para reduzir o numero da competição principal acho interessante. Precisamos mudar mesmo. Tem todo apoio do Nacional”, disse Mitoso.

Mas a proposta da FAF pode esbarrar na falta de recursos dos clubes, pois, no caso das seis equipes que não se classificarem, elas teriam de montar um novo elenco ainda em 2012.