Publicidade
Esportes
Craque

Ferrari protege Massa, mas italianos voltam a pedir troca por Perez

O editor Alberto Sababtini falou em tom de “eu avisei” para destacar o calvário do brasileiro e o pódio de Sergio Perez, cada vez mais cotado à vaga de segundo piloto em Maranello 26/03/2012 às 09:49
Show 1
Felipe Massa teve dificuldades para tirar velocidade do carro no pelotão intermediário e amargou uma 15ª colocação
Uol/ Esporte ---

Depois de chamar Felipe Massa de “inútil” devido ao abandono do GP da Austrália na abertura da temporada, a revista italiana Autosprint foi mais amena ao criticá-lo após o 15º lugar na Malásia, prova que teve o companheiro Fernando Alonso como vencedor. O editor Alberto Sababtini falou em tom de “eu avisei” para destacar o calvário do brasileiro e o pódio de Sergio Perez, cada vez mais cotado à vaga de segundo piloto em Maranello.

A Autosprint reconheceu que Massa começou bem, chegou a andar em oitavo enquanto Alonso andava em quinto, mas “entrou em crise” e “arruinou sua corrida” ao errar na estratégia e preservação dos pneus. “E no final, em vez de reconhecer a culpa, reclamou da configuração dos pneus”.

O artigo questiona: “Existe algum fã brasileiro que se atreve a dizer que a Ferrari dá um carro mais poderoso para Alonso?”. E, depois de lembrar a mudança de chassi para o GP da Malásia, conclui: “A contraprova tem demonstrado que o problema de Massa está no homem, e não na máquina”.

Por fim, o editor da Autosprint se gabou por ter indicado Sergio Perez para o lugar de Massa no artigo anterior: “Apenas sete dias depois, o mexicano provou ser a revelação do GP da Malásia. É uma coincidência ou um sinal do destino? Para nós da Autosprint, é prova de que nosso raciocínio foi impecável”.

Sergio Perez, que veio da academia de jovens pilotos da Ferrari, insiste em afastar os rumores.

“Como a equipe fez um grande trabalho, meu comprometimento total é com o meu time, a Sauber. Vou ficar com a Sauber por toda a temporada”, cravou o mexicano. Seu pai, no entanto, já admitiu que a Sauber foi procurada por membros da Ferrari para discutir uma possível troca.

Em Maranello, a Ferrari também insiste em proteger o brasileiro. “Precisamos ficar perto de Felipe neste momento. O problema é que o carro é difícil de pilotar. Você precisa ter o estilo certo de pilotagem, e o carro pode ser muito, muito bom. Mas, em outras condições, você pode destruir os pneus”, argumentou o chefe Stefano Domenicali.

“A minha prioridade é assegurar que Felipe tenha a proteção da equipe em sua volta. Precisamos ter certeza de que ele está confiante para levar o carro ao limite, mas sem ultrapassá-lo”, completou Domenicali. Sem nenhum ponto em 2012, Massa voltará às pistas no dia 15 de abril, para o GP da China.