Publicidade
Esportes
Craque

Festival sub-13 acontece neste fim de semana em Manaus

O evento ocorre sábado, a partir das 8h, no CEL Dom Pedro (Avenida Pedro Teixeira, s/n - Dom Pedro, Zona Centro-Oeste). A entrada é gratuita 27/09/2012 às 08:57
Show 1
Equipe do La Salle de Basquete quer brigar pelas primeiras posições no Festival sub-13
Nathália Silveira Manaus

Jogadas rápidas e inteligentes. No basquete, esses dois requisitos são essenciais para quem deseja ser um jogador de destaque. Por isso, pensando em aprimorar os jogadores da base, a Federação Amazonense de Basquete (FAB) realiza neste final de semana o 2ª Festival Sub-13, que irá reunir os iniciantes da modalidade, que aspiram por uma vaga na seleção amazonense.

O evento ocorre sábado, a partir das 8h, no CEL Dom Pedro (Avenida Pedro Teixeira, s/n - Dom Pedro, Zona Centro-Oeste). A entrada é gratuita.

Ao todo, estão inscritos para o festival 14 equipes, sendo cinco no naipe feminino e nove no masculino. De acordo com o árbitro e técnico da FAB, José Rodrigues Albuquerque, a disputa que começa no sábado deve se estender durante a semana.

“A gente não esperava tantos inscritos. O feminino, nós vamos começar e terminar no sábado, mas o masculino só encerrará durante os próximos dias. Talvez, na quarta-feira que vem”, disse Albuquerque, ao considerar que uma das novidades desse torneio é a escolha de atletas para compor a seleção amazonense.

Claudomir Vasconcelos,  técnico do La Salle

1 Qual vai ser a estratégia de vocês para garantir mais uma dobradinha no Festival?
Nós temos três equipes que vão dar trabalho: Dom Bosco, Adalberto Valle e Águia Basquetebol  (segundo lugar no 1º Festival, em julho). Por isso, nós estamos treinando para ter uma defesa forte e rápida, compensando a falta de altura das minhas atletas, que em média tem 1m60.

2  Quem de sua atletas tem a chance de ser convocada para  fazer parte da seleção amazonense, e ir ao Sub-15?
Tenho duas atletas bem capazes. A Ana Carolina (armadora), por exemplo, com 13 anos já faz parte da seleção e com certeza vai ser chamada para ir ao Brasileiro, pois não sente nenhuma dificuldade em jogar com atletas mais velhas. A minha outra aposta é a ala Ana Beatriz, que vem desenvolvendo um bom trabalho e tem um nível defensivo muito bom. Além disso, sabe trabalhar sobre pressão.

3  Com a aproximação do festival, o senhor vai intensificar os treinos?
Ah, com certeza. Algum tempo nós já estamos treinando três vezes na semana, por duas horas. Mas, estou marcando mais dois treinos extras. Não podemos dar bobeira.