Publicidade
Esportes
Craque

Final de consagrados

Hepta, competidor suíço pode ser o primeiro tenista a faturar oito títulos no torneio londrino 05/07/2014 às 17:15
Show 1
Federer e Djokovic mais uma vez se econtram em decisão
Acritica.com Manaus (AM)

O suíço Roger Federer, heptacampeão de Wimbledon, ficou a um passo de se tornar o primeiro tenista da história a conquistar oito títulos no torneio londrino ao derrotar na sexta-feira (4) o canadense Milos Raonic, e enfrentará o sérvio Novak Djokovic na decisão de hoje, às 9h (de Manaus).

As duas semifinais colocaram frente à frente jogadores consagrados e grandes promessas do tênis, e, nos duelos, a experiência prevaleceu.

 Federer, de 32 anos, superou Raonic por um triplo 6-4. Mais cedo, 'Djoko' teve mais trabalho para derrotar o búlgaro Grigor Dimitrov (nº 11) em quatro sets, com parciais de 6-4, 3-6, 7-6 (7/2) e 7-6 (9-7).

Dimitrov, de 23 anos, que ganhou o apelido de 'baby Federer' por ter um estilo de jogo parecido com o do suíço, perdeu a oportunidade de enfrentar o heptacampeão na final. Federer escrevendo a história Se levantar o troféu, Federer será o recordista isolado de títulos, deixando para trás seu ídolo Pete Sampras e o britânico William Renshaw, que têm sete títulos como ele. “Não foi fácil chegar à final, mas consegui. Agora espero fazer uma grande partida com Djokovic. Já ganhei aqui no passado, sei como fazer”, brincou o suíço.

Já o sérvio também mostrou-se ansioso para voltar à quadra e decidir o título. “Como perdi minhas últimas duas finais de Grand Slam (para Nadal, no US Open de 2013 e em Roland Garros neste ano), estou muito motivado para jogar mais uma”, avisou o tenista de 27 anos, que se sagrou campeão em Wimbledon uma vez, em 2011.

 Apesar de marcar presença nas rodadas finais de praticamente todos os torneios nos últimos dez anos, Federer e Djokovic só disputaram uma decisão de Grand Slam, no US Open de 2007. Na ocasião, o suíço levou a melhor, vencendo em três sets apertados, com parciais de 7-6 (7/4), 7-6 (7/2) e 6-4. Os dois tenistas se enfrentaram 34 vezes, mas o retrospecto é equilibrado (18 vitórias para Federer, 16 para 'Nole').