Publicidade
Esportes
VICE-CAMPEÃO

Flamengo empata com Independiente e perde título da Sul-Americana no Maracanã

O Flamengo se impôs no jogo e chegou a abrir o placar com Lucas Paquetá, mas o time argentino empatou em cobrança de pênalti e garantiu o título por conta do placar agregado 13/12/2017 às 22:48
Show fla
Foto: Ricardo Moraes/Reuters
Valter Cardoso e Jéssica Santos Manaus (AM)

A festa foi quase completa. O estádio do Maracanã foi tomado pelos torcedores rugro-negros que acreditavam no título da Copa Sul-Americana para salvar o ano de 2017 diante do Independiente, da Argentina.

O  Flamengo se impôs no jogo e chegou a abrir o placar com Lucas Paquetá, destaque do time na partida. O time visitante, porém, empatou depois de pênalti infantil cometido por Cuellar e garantiu o título por conta do placar agregado, já que venceu o time brasileiro por 2 a 1 no jogo de ida. 

O jogo

Os donos casa começaram a partida mandando no jogo. Com mais posse de bola, o Flamengo criava as melhores chances.

Com 12 minutos, o time perdeu uma chance incrível. Felipe Vizeu acertou belo passe para Éverton, que ficou cara a cara com o goleiro Campaña, mas finalizou nas mãos do arqueiro adversário. O lance animou o rubro-negro que voltou a assustar no lance seguinte com Lucas Paquetá, que fez bela jogada pela ponta direita, driblou dois marcadores mas finalizou para fora.

Aos 25, foi a vez de Diego tentar. Após sobra de bola na grande área, o camisa 10 cortou para o meio e bateu firme, mas a bola parou na zaga. 

A pressão deu resultado aos 29, após bola levantada na área, a zaga argentina se atrapalhou e Lucas Paquetá completou para o fundo das redes para a festa da torcida. O gol incendiou o jogo, mas o Independiente teve a chance de empatar 8 minutos depois, quando Cuellar cometeu pênalti em Meza. Barco cobrou bem e converteu a cobrança, igualando o placar. 

No segundo tempo, Lucas Paquetá levantou a torcida logo aos 2 minutos após arrancar do meio de campo em um bela jogada individual e bater com perigo para boa defesa de Campaña. Aos 10, o técnico Reinaldo Rueda tirou Trauco da lateral e colocou Vinicius Júnior no ataque, aumentando o poder de fogo do rubro-negro. 

Com o time do Flamengo exposto, o Independiente quase virou o jogo com Gigliotti, aos 12, que fez bela jogada, tocou com categoria por cima de do goleiro César, mas Juan tocou na bola antes da linha e evitou o gol. A partir daí o jogo ganhou um ritmo alucinante e os dois times tiveram chance de matar a partida, principalmente o time visitante, mas o placar continuou empatado até o apito final.  

Torcida amazonense

Em Manaus, a torcida rubro-negra se reuniu em peso nos bares do Eldorado na esperança de ver o  Flamengo ser campeão, mas acabou saindo frustrada.

“Acho que faltou mais vontade de ser campeão, porque os jogadores que tinham que entrar, entraram. O time estava apático. A gente veio com uma boa expectativa porque estávamos jogando em casa, e não foi o que nós esperamos. Chutamos pouco a gol, só no final que foi ter alguma oportunidade e não fizeram”, destacou o comerciante Ricardo Nascimento, que sempre assiste a jogos no Eldorado.

“Alguns dos nossos jogadores não tiveram garra, o Pará não serve pra nada, e aquele zagueiro, Cuellar, não precisava ter feito aquele pênalti, o cara não estava na cara do gol e o Juan já vinha cobrindo pela frente... É pedir pra perder”, desabafou Crisiomar de Matos, que foi assistir ao jogo com seu amigo Edmundo, e destacou que é flamenguista desde 1983.

Publicidade
Publicidade