Publicidade
Esportes
Craque

Fuleco ganha espaço como astro do futebol brasileiro

O mascote oficial da Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014 terá pela frente uma emocionante e agitada maratona no papel de embaixador do torneio 07/12/2012 às 10:30
Show 1
O tatu-bola mais famoso do país, Fuleco está tirando uma folga
FIFA.com Manaus

Quase três meses depois de ser apresentado ao público brasileiro, o tatu-bola mais famoso do país está tirando uma folga. Afinal, o mascote oficial da Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014 terá pela frente uma emocionante e agitada maratona no papel de embaixador do torneio.

Fuleco, cujo nome foi escolhido durante um concurso que atraiu os votos de 1,7 milhão de pessoas no Brasil,  ajudou as equipes da FIFA e do Comitê Organizador Local (COL) em diversos compromissos oficiais, como a Turnê das Cidades-Sede e o sorteio da Copa das Confederações da FIFA. Ele também foi visto mundo afora na companhia do ídolo Ronaldo, membro da diretoria do COL, em visita à sede da entidade máxima do futebol em Zurique e em um importante evento em Londres. Mais recentemente, o tatu-bola se juntou aos craques Marta, Cafu e Bebeto em um torneio amistoso que teve a participação de jornalistas brasileiros e estrangeiros no Clube Atlético Juventus, em São Paulo.

"Estamos contentes em ver o impacto que a mascote teve no Brasil", disse o diretor de marketing da FIFA, Thierry Weil. "Ela não só é amplamente conhecida e reconhecida pela vasta maioria dos brasileiros, como também está desenvolvendo uma relação com os fãs de futebol e é uma figura popular, que está sendo carinhosamente chamada de tatu-bola. Está se transformando rapidamente na mascote da Copa do Mundo da FIFA mais bem sucedida de todos os tempos."

A estrela do tatu está mesmo em alta: 89% dos brasileiros afirmam que já viram a mascote, seja pessoalmente ou nas suas muitas aparições na mídia nacional. Pesquisas também revelam que Fuleco é percebido como uma personagem carismática que evoca as palavras "brasileiro", "natureza" e "amizade", além de representar a tradicional paixão por futebol do país-sede do próximo Mundial.

"Todo torcedor tem pelo menos uma mascote de que nunca vai se esquecer",  apontou Weil. "Tivemos Willie em 1966, a primeira mascote oficial, e Naranjito de 1982, que também ainda é bastante lembrado no Brasil, ou Zakumi, que antecedeu Fuleco em 2010. Pelo que vimos em apenas três meses, o tatu-bola brasileiro está pronto para marcar a história da Copa do Mundo da FIFA."

Agora a mascote está ansiosa pelo que vem pela frente. Fuleco completará 13 anos de idade no dia 1º de janeiro de 2013, marcando o início de mais um ano movimentado, em que viajará pelo mundo promovendo o Brasil e a Copa do Mundo da FIFA junto às crianças. Entre os dias 15 e 30 de junho, quando será disputada a Copa das Confederações da FIFA, o tatu-bola  estará presente no estádio nas 16 partidas do Festival dos Campeões.