Publicidade
Esportes
Craque

Ganso fará 'último teste' no dia do clássico e médico veta nova infiltração para jogar

O médico elogiou a rápida recuperação do atleta, mas fez questão de ressaltar que o jogador não está 100% recuperado e, inclusive, revelou que o meia passará por um novo exame 12/06/2012 às 12:37
Show 1
Paulo Henrique Ganso está 80% recuperado e passará por novo exame na quarta-feira
Uol/ Esporte ---

A presença do meia Paulo Henrique Ganso no clássico contra o Corinthians nesta quarta-feira, às 21h50 (de Brasília), na Vila Belmiro, pela semifinal da Copa Libertadores da América, dependerá de um último exame que o camisa 10 realizará no dia do jogo.

Após realizar o primeiro treino com bola na última segunda-feira, Ganso foi a São Paulo passar por uma nova avaliação com o médico José Ricardo Pécora, responsável pela atroscopia no joelho direito do atleta no último dia 25.

O médico elogiou a rápida recuperação do atleta, mas fez questão de ressaltar que o jogador não está 100% recuperado e, inclusive, revelou que o meia passará por um novo exame na quarta-feira.

"Ele será reavaliado na própria quarta-feira, dia do jogo. Ele melhorou bastante, porém, apresenta um pouco de inchaço no local. Do ponto de vista médico ainda não está 100%, mas temos mais dois dias e o departamento de reabilitação do Santos e o futebol que vão avaliar. Ele está 70% para 80% recuperado”, afirmou o médico José Ricardo Pécora, que realizou a cirurgia no jogador.

Pécora não aconselha que o atleta receba injeções de antiinflamatórios para atuar contra o Corinthians.

“É emergencial (infiltrações), tem que por na balança todos os riscos e benefícios. É algo amplo. Do jeito que foi feito, até então, estava dentro de um quadro que não o prejudicava, mas em um pós cirúrgico fica mais arriscado, não aprovo. Quanto menos manipulação, melhor, mas ele está bem”, disse o médico.

Antes de realizar a cirurgia, Ganso recebeu infiltrações para entrar em campo na decisão do Campeonato Paulista contra o Guarani e diante do Vélez Sarsfield, da Argentina, pelas quartas de final da Libertadores.

A determinação de Ganso foi essencial para a rápida recuperação da artroscopia.  Além de dormir no Hotel Recanto dos Alvinegros, no CT Rei Pelé, o atleta abdicou de algumas folgas e realizou três períodos de fisioterapia no clube, contrariando o tratamento convencional de duas sessões.

“Ele não se queixa mais da dor que sentia contra o Velez. Ele ficou esse tempo no Santos, foi de um profissionalismo impar. A dedicação dele foi exemplar, não foi para casa para não ter desvio de atenção, e isso ajudou fundamentalmente na recuperação”, concluiu.