Publicidade
Esportes
Craque

Ginastas do Amazonas farão intercâmbio na Bulgária

Emilly Goes, de 11 anos, Amanda Sales, 11, e Maria Izabel Padilha, 10, foram às escolhidas pela de Estado da Juventude, Desporto e Lazer (Sejel), para participar de um treinamento em Sofia 19/06/2012 às 18:55
Show 1
As ginastas Maria Izabel, Emilly Goes e Amanda Sales vão fazer intercâmbio na Bulgária
Acritica.com Manaus

As ginastas Emilly Goes, de 11 anos, Amanda Sales, 11, e Maria Izabel Padilha, 10, foram às escolhidas pela de Estado da Juventude, Desporto e Lazer (Sejel), para participar de um intercâmbio em Sofia, na Bulgária, país que é referencia na formação de campeãs da modalidade. As atletas embarcam na madrugada do próximo domingo (24), junto com as técnicas Sâmia Maia e Alessandra Balbi.

O treinamento, que tem como objetivo preparar as amazonenses para as olimpíadas de 2016, acontecerá até o dia 10 de julho, período em que as atletas participarão, também, de um torneio internacional na cidade de Kyustendil.

A iniciativa é a mesma que revelou Bianca Maia Mendonça, hoje um dos expoentes da seleção brasileira da modalidade. Em 2007, ela foi selecionada pela técnica búlgara Giurga Nedialkova. Em seguida, viajou para o país europeu. Lá, aprendeu novas técnicas e, em 2010, ganhou uma chance na seleção brasileira, onde está até hoje.

De acordo com a presidente da Federação Amazonense de Ginástica (FAG), Verônica Martins, o intercâmbio é uma ação coordenada pelo Centro de Treinamento de Alto Rendimento da Amazônia (CTARA), que oferece suporte físico e técnico aos atletas em oito modalidades: atletismo, boxe, ginástica rítmica, judô, luta olímpica, natação, tênis de mesa e tiro com arco.

“É importante destacar que o Governo do Amazonas está investindo nas atletas e também na capacitação das treinadoras, oferecendo passagem e hospedagem para o grupo. Esse é o caminho para formar uma nova geração de campeãs”, enfatiza Verônica.

O trio estuda no Colégio La Salle e se inspira em Bianca Maia Mendonça, que saiu de Manaus para ganhar o mundo. Será a primeira viagem internacional na carreira das garotas.

“A ansiedade é muito grande, pois é minha primeira experiência desse tipo. Nunca viajei para fora do País”, disse Emilly, apontada como a mais promissora do grupo.

Amanda comenta, porém, que se sente preparada para encantar as gringas na passagem pelo Velho Continente.

“Não falta determinação, pois treinamos de segunda a sábado, de três a quatro horas por dia”.

Com 10 aninhos, Maria Izabel confessa: “Ainda não arrumei as malas, mas a felicidade de ter sido escolhida é muito grande”.