Publicidade
Esportes
Cotidiano, Religião, Marcha para Jesus, Diante do Trono, Ana Paula Valadão

Gravação de CD e DVD do Diante do Trono arrasta multidão em Manaus

O DVD terá clipes intercalados com o show, gravados em pontos estratégicos de Manaus, como no Teatro Amazonas 10/06/2012 às 20:51
Show 1
Efeito com as iniciais do grupo foi projetado em meio à multidão
acritica.com Manaus

Em torno de 800 mil pessoa, conforme o número total informado pela Polícia Militar do Amazonas, acompanharam a gravação do 15º CD e DVD do Ministério de Louvor Diante do Trono, “Creio”, nesse sábado (9).

O recorde é a soma de aproximadamente 300 mil pessoas que lotaram o Centro de Convenções de Manaus (Sambódromo), mais os participantes da 19ª “Marcha pra Jesus”, realizada no mesmo dia. 

A chegada da líder da banda mineira, Ana Paula Valadão, mexeu com a multidão. Logo na primeira música, “Toma o Teu lugar”, a cantora ficou surpresa com o a coreografia do coral formado por quase 10 mil pessoas.

A percussão, baseada na força dos tambores regionais, agitou o público, que copiou os movimentos inspirados nos rios da Amazônia.

Azul foi a cor escolhida para compor o figurino de todos os integrantes do Diante do Trono, em referência a maior bacia hidrográfica do mundo, formada pelos rios amazônicos.

Outro momento marcante, ainda na segunda música (“Canta minh’alma”) foi o show pirotécnico, que coloriu o céu de Manaus e iluminou a passarela em formato de “D”, montada em frente ao palco. O público pulou e dançou junto com a cantora durante cinco horas.

Para quem pensa que a gravação do 15º trabalho do Diante do Trono se resumiu à festa no sambódromo não imagina as surpresas que ainda virão. O DVD terá clipes intercalados com o show, gravados em pontos estratégicos de Manaus.

A imponência do Teatro Amazonas foi o cenário para a batida dos tambores da música “Toma o Teu lugar”. No comando da percussão estavam Marine Friesen e Israel Salazar.

“Escolhemos locações significativas em para Manaus”, disse o diretor-executivo do grupo, Júnior Monteiro.

De acordo com ele, a intensidade dos tambores em algumas músicas foi baseada na cultura regional amazônica.

“A percussão é muito forte aqui, na cultura local e nas tribos indígenas”, explicou, sem revelar os outros quatro locais que receberão as gravações extras. “Um dos objetivos é valorizar a cidade, aproveitar as referências da terra”, enfatizou o diretor de artes, Alex Passos.

“Qualquer pessoa no mundo, quando ver o Teatro Amazonas, vai saber que estamos em Manaus”, concluiu.