Publicidade
Esportes
Craque

Grêmio inaugura neste sábado a primeira arena multiuso da América Latina

A Arena reservou lugares para atender com qualidade aos PNEs. No topo da arquibancada inferior, são 60 posições para cadeirantes e respectivos acompanhantes, sem obstáculos físicos, e ainda 44 para obesos e 66 para pessoas com mobilidade reduzida 07/12/2012 às 17:27
Show 1
Vista interna da Arena Grêmio
Acritica.com Manaus (AM)

A casa do Tricolor Gaúcho inaugura também a nova geração de estádios modernos que está sendo construída no Brasil, e já nasce como uma referência para um segmento que vai revolucionar a relação com o torcedor e com o público de grandes eventos.

 “Esta concepção de estádio traz uma nova realidade para o clube. Beneficia tanto o torcedor, que terá muito mais conforto ao frequentar os jogos, quanto o futebol, que vai passar a ter uma receita extra para contribuir com reforços dos melhores profissionais para o Grêmio”, diz Paulo Odone, presidente do Grêmio Foot-Ball Porto Alegrense.

"Teremos uma mudança significativa do padrão da experiência que o espectador terá dentro do estádio”, diz Carlos Eduardo Paes Barreto, diretor superintendente da OAS Arenas.

“Todos os projetos foram concebidos para uma nova experiência de conforto, segurança e entretenimento”.

Com investimentos da ordem de R$ 540 milhões para sua criação, a previsão é de que a Arena fature entre R$110 milhões e R$120 milhões em seu primeiro ano de vida.

“Para nós do Grêmio é um orgulho tornar realidade a construção deste estádio, com 100% de investimento privado”, declara Eduardo Antonini, presidente da Grêmio Empreendimentos.

Histórico

Em 2006, havia propostas para ocupar espaços comerciais no Estádio Olímpico e, a partir disso, foram iniciados estudos para a elaboração de um Plano Diretor Patrimonial.

Como era ano da Copa do Mundo da Alemanha, foram visitadas as novas Arenas e conclui-se que seria muito melhor para o clube a construção de uma Arena Multiúso do que a reforma do Estádio Olímpico. Para ratificar essa tese, o Grêmio contratou com a Amsterdam Arena Advisory (AAA), da Holanda, para um estudo de pré-viabilidade para a construção de um novo estádio.

Em março de 2008, Grêmio e OAS firmaram o acordo que culminou na construção da primeira Arena Multiúso do Brasil, e uma das poucas viabilizadas completamente com investimento privado.

Conceito multipropósito

Este é o primeiro empreendimento brasileiro construído especificamente para abrigar, além de um complexo esportivo, uma estrutura completa de área comercial, de convívio e espaço para eventos de diversos portes.

“O conceito da Arena é abrangente, vai muito além de ser apenas um estádio de futebol. Teremos atividades e eventos todos os dias, sem nos fixarmos somente em datas de jogo”, explica Eduardo Pinto, presidente da Arena Porto-Alegrense, empresa criada pela OAS Arenas para gerir o novo empreendimento.

 

 A Arena Porto-Alegrense pode ser responsável por diversas etapas da realização de um evento, desde o local até a bilhetagem, por exemplo. Basta que o realizador contrate os serviços.

Cada evento pode ser customizado desde a concepção de novos espaços, até a segurança, administração, serviços adicionais ou estacionamento.

"Com isso, criamos um círculo virtuoso: o espectador fica mais tempo na Arena, tem um tíquete médio maior e sai mais satisfeito. Por consequência, o clube terá mais receita, poderá investir em um time melhor, alcançar mais resultados e mais torcedores”, conclui Paes Barreto.

Arena inclusiva e adaptada

A Arena Porto-Alegrense tem uma infraestrutura completa para atender aos portadores de necessidades especiais (PNE) com todo conforto e segurança. O empreendimento possui espaços diferenciados para este público, com rampas e banheiros adaptados.

Além disso, a Arena reservou lugares para atender com qualidade aos PNEs. No topo da arquibancada inferior, são 60 posições para cadeirantes e respectivos acompanhantes, sem obstáculos físicos, e ainda 44 para obesos e 66 para pessoas com mobilidade reduzida.

Nas cadeiras Gold, que são acessadas por elevadores, serão 40 lugares para cadeirantes com acompanhante, 20 para obesos e 40 para mobilidade reduzida. Os portadores de necessidades especiais também poderão acessar os camarotes pelos elevadores.

Sustentabilidade

A Arena Porto-Alegrense é o único empreendimento, fora dos estádios que irão sediar jogos da Copa de 2014, que firmou contrato com a Green Building Council Brasil (GBC Brasil) para obter o certificado LEED – selo que reconhece empreendimentos capazes de gerar menor impacto ao meio ambiente. A obra, considerada a primeira do País a conquistar o selo verde, se equivale ao Emirates Stadium, do Arsenal, e ao Amsterdam Arena, do Ajax.

Para conquistar este selo, a Arena aposta em várias ações como a localização, que fica no Bairro Humaitá, na zona norte de Porto Alegre, em uma área adensada próxima a serviços básicos, o incentivo ao transporte público, com acesso fácil a linhas de ônibus e a estações do Trensurb e ainda possui vagas preferenciais para veículos de baixa emissão de poluentes.

A cobertura do complexo multiúso de cor clara promove alta refletividade, assim minimiza-se o ganho de calor e se reduz a carga térmica da construção. Além disso, mais de 50% das vagas de veículos terão algum tipo de cobertura, reduzindo o efeito ilha de calor.

O projeto também infiltrará mais água de chuva para dentro do terreno em comparação às condições originais, reduzindo riscos de enchente no terreno e seu entorno. O reaproveitamento da chuva e o sistema automatizado farão uma grande economia de água potável na hora da irrigação do gramado.

Para a redução de pelo menos 10% do consumo de energia anual, serão instalados aparelhos de ar-condicionado de alta eficiência em locais fechados, e a potência instalada em iluminação é de baixo nível.

A medição individualizada de energia irá permitir o monitoramento de perdas em pontos críticos no sistema e vai facilitar a implementação de melhorias e o desenvolvimento de estratégias específicas de acordo com o perfil de cada um dos locatários.

Durante as obras, foi instituída uma área permanente de resíduos recicláveis, onde estão sendo separados vidro, papel, plástico, alumínio e resíduos orgânicos. E também a incorporação de materiais de produtores regionais, reciclados e madeiras certificadas, além da utilização de tintas, selantes e vernizes de baixa emissão de compostos orgânicos voláteis.

ARENA EM NÚMEROS

Números comprovam a magnitude da nova casa do Grêmio

Investimentos

·         Investimento total: R$ 540 milhões

·         Faturamento previsto para 2013: R$ 110 milhões a R$120 milhões

·         Investimento em tecnologia: R$ 100 milhões

·         Tempo de construção: 27 meses

·         Construtora: OAS

·         Proprietário: Grêmio Foot-Ball Porto-Alegrense

·         Administradora: Arena Porto-Alegrense

·         Arquitetura: PLARQ Arquitetura

·         Acordo prevê divisão de receitas, sendo 35% OAS e 65% Grêmio por 20 anos

 

 Estrutura

·         Capacidade total: 60.170 pessoas, assim divididas:

Cadeiras gramado – 15.256

Geral (não tem cadeiras) 10.132

Cadeiras Gold – 8.575 pessoas

Camarotes – 2.744 pessoas

Cadeiras superior – 23.463

Serviços e Infraestrutura

·         5.400 vagas de estacionamento

·         34 cabines de imprensa, sendo 17 de rádio e 17 de TV

·         58 bares e 2 restaurantes panorâmicos

·         90 mil metros de estacas na fundação

·         200 mil metros quadrados de área coberta

·         Mais de 109 mil metros quadrados de area construída

·         56 metros de altura

·         Dimensão do campo: 68m X 105m

·         Distância de apenas 10m entre as cadeiras nível gramado e o campo

·         Iluminação: 408 refletores

·         239 câmeras de monitoramento interno e externo

·         2 Centros de Controle de Operações

·         18 elevadores (sendo 4 apenas para cargas)

·         106 assentos para pessoas portadoras de necessidades especiais

·         90 banheiros, com acessibilidade total.

·         86 mil metros cúbicos de concreto utilizados

·         30 mil metros quadrados de área bruta locável

·         Auditório com 200 lugares

·         4 vestiários padrão Fifa

·         Área coberta para aquecimento dos jogadores

·         103 catracas, 24 portões, 30 sistemas manuais de controle para acesso

da área VIP

·         135 camarotes

·         Dois telões de 96 metros quadrados cada