Publicidade
Esportes
Craque

Imprensa dos EUA se prepara contra as doenças tropicais antes de vir pra Manaus

Jornalistas norte-americanos se previnem tomando comprimidos, vacinas e repelentes contra a malária e febre amarela entre outras doenças tropicais, antes de viajar a Manaus 20/06/2014 às 13:04
Show 1
Antimalárico usado pelo repórter norte-americano em sua passagem por Manaus.
ACRÍTICA.COM* Manaus (AM)

O editor de mídia da MLS (Major League Soccer, liga de futebol americana), Andrew Wieber, externou por meio da página oficial da entidade, um alerta aos americanos de contrair alguma doença tropical na floresta amazônica. O repórter, que deve fazer a cobertura do jogo de sua seleção em Manaus, vai fazer uso de vários medicamentos, inclusive comprimidos contra malária que, de acordo com o jornalista, causam alucinações.

“Tomei minha primeira pílula de Malarone (medicamento antimalárico) esta manhã. Eu não quero correr risco com a malária, mas me disseram que as pílulas podem me causar sonhos selvagens, juntamente com os benefícios médicos, óbvio”, escreveu o editor.

De acordo com o repórter, além do medicamento contra a malária, a imprensa americana deve se prevenir com vacinas e potentes repelentes, procurando a imunização contra a febre amarela, febre tifoide e até hepatite. “Eu levo DEET (repelente) comigo, assim como outros produtos químicos. Esses perversos mosquitos não vão mexer comigo”, completou Andrew.

No texto o jornalista ainda confirmou que a assessoria da seleção dos Estados Unidos ficará em Manaus por apenas 36 horas, e que a exposição seria breve. Mesmo assim, salientou que a segurança vem em primeiro lugar. Wieber ainda informou que os jogadores norte-americanos tiveram a opção de tomar ou não as vacinas antes de vir ao Brasil.