Publicidade
Esportes
Craque

Inovação no esporte: Wake a cabo

Riders trazem a Manaus modalidade que não precisa de lancha para impulsão no wakeboard. 23/12/2012 às 16:43
Show 1
Em meio a natureza amazônica, atletas executam manobras radicais
Isabella Pina Manaus (AM)

O wakeboard não para de reunir adeptos por todo o globo e Manaus não é exceção. Pelo contrário. A cidade possui grandes riders de renome no ranking brasileiro e foi por conta da popularidade do esporte no Estado que surgiu a ideia de implantar um cable park, sistema já utilizado no Brasil há cerca de três anos.

A modalidade funciona a base de duas torres, com um motor elétrico e cabos de aço que transportam o rider de um lado para outro do lago, com obstáculos como o kicker (rampa) e o roof top (corrimão). Para quem ainda não conseguiu imaginar a estrutura, o cable park remete a um teleférico, só que ao invés de uma volta em bancos ou cabines hasteados, o passeio fica por conta de um cabo que puxa o atleta.

Antes localizado na avenida do Cetur, no Residencial Tarumã, o Cable4brothers agora fica instalado no mais novo refúgio para os amantes do esporte, na avenida Jonasa. Localizado dentro da cidade em meio a prédios e áreas comerciais, o terreno, que possuiu um lago com raia de 180m e profundidade de até 7m, foi um grande achado para Andrews Garcia, idealizador do projeto. “Descobri o lugar por meio do Google Maps. Vim conhecer e sabia que era perfeito para o projeto. Depois de muita insistência e conversa, o dono do terreno aderiu à ideia”.

Com o apoio da empresa Hebron, que é um dos parceiros no projeto, a estrutura foi instalada no terreno em cerca de 20 dias e, mesmo faltando a finalização das obras para inauguração oficial, prevista para janeiro, as portas do cable park já estão abertas para o público.

O cable4brothers vai oferecer áreas climatizadas para os frequentadores, além de bar e restaurante com cardápio light. Para quem quiser dar uma volta, os preços variam entre R$ 40 (segunda a sexta) e R$ 50 (finais de semana e feriados). Além de poder alugar equipamentos a partir de R$ 20, o entusiasta pode, com mais R$ 20, receber um treino na companhia de um instrutor.

Os pacotes de aulas para todas as idades e gêneros são variados, sendo o “I wanna be pro”, em português “eu quero ser profissional”, o principal. Os alunos terão o cable park liberado de segunda à sexta, aulas personalizadas, duas sessões de cable no final de semana, duas aulas de wake na lancha por mês, uma aula na cama elástica por semana e mais R$ 100 de consumação no restaurante.


Serviço

O que é:

Wakeboard praticado na modalidade cable park

Quando:

De segunda a sexta (R$ 40), aos fins de semana e feriados (R$ 50).

Onde:

Avenida Jonasa, próximo ao antigo clube de paint ball, no bairro Santo Agostinho, Zona Oeste de Manaus.