Publicidade
Esportes
Craque

Internacional ganha Taça Farroupilha e garante final do Gauchão

Após vitória em cima do Grêmio, Internacional decide Gauchão nos dois próximos domingos: dias 6 e 13 de maio 29/04/2012 às 18:46
Show 1
Dátolo marcou o primeiro gol da vitória
Lancenet Porto Alegre

Teve de tudo. Sal grosso no banco do rival, as jogadas ríspidas de sempre vistas em um Gre-Nal e até discussão entre gandula e treinador. E também teve campeão. Na tarde deste domingo, o Internacional derrotou o Grêmio, por 2 a 1, no Beira-Rio, garantiu o título da Taça Farroupilha, o segundo turno do Campeonto Gaúcho, e está na grande final do Estadual, diante do Caxias.

A decisão do Gauchão será nos dois próximos domingos: dias 6 e 13 de maio. O primeiro duelo será no Centenário, em Caxias do Sul, e o duelo decisivo será novamente no Beira-Rio. Rodrigo Moledo e Leandro Damião terão de cumprir suspensão automática e vão desfalcar o Inter no primeiro jogo.

O Mistério Gremista

O Grêmio inovou. O técnico Vanderlei Luxemburgo não liberou a escalação da sua equipe com 45 de antecedência e ainda mandou todos os 18 jogadores relacionados para o Gre-Nal ingressarem no Beira-Rio, o que manteve o mistério com relação ao time que seria o titular. Além disso, Marcelo Moreno, Marquinhos, Miralles e Vilson só assinaram a súmula momentos antes do jogo. O mistério só foi desfeito quando apenas aqueles que seriam titulares ficaram no gramado para o início do jogo. Luxa escalou a sua equipe com atacantes – Miralles e André Lima – e o meia-atacante Bertoglio.

Sal Grosso

O Internacional fez o que pôde para derrotar o Grêmio neste domingo. Cerca de uma hora antes de a bola rolar no Beira-Rio, um funcionário colorado foi até o banco de reservas destinado ao Grêmio e, sem receio algum, jogou sal grosso no local.

Paulo Paixão, preparador físico do Tricolor, tomou conhecimento do fato e foi o incumbido de inspecionar o local. Ele procurou novas "armações" do Internacional, mas não encontrou nada. O clássico começava agitado antes mesmo do apito inicial do árbitro Márcio Chagas da Silva.

O Jogo

O mistério de Luxa até que surtiu efeito no início do jogo. Com dois jogadores abertos pelas pontas – Bertoglio e Miralles – , o Grêmio bloqueava principalmente os avanços do lateral-esquerdo Fabrício e ainda marcava com eficiência. O Tricolor não se intimidou com como Beira-Rio praticamente todo vermelho e foi superior nos primeiros minutos.

O desfalcado Internacional, que não pôde contar com Nei, Kleber, Oscar, D'Alessandro e Dagoberto, não tardou para entrar no jogo e teve as duas primeiras chances de gol do clássico com o sempre perigoso Leandro Damião, que cabeceou com perigo por duas vezes, aos oito e dez minutos, mas não passou por Victor.

As chances desperdiçadas pelo Inter colocaram fogo no Gre-Nal. Lances mais ríspidos, troca de empurrões e jogadores reclamando com o árbitro Márcio Chagas da Silva – Inter e Grêmio reivindicaram um pênalti cada – foram lances que puderam ser observados. Lances típicos do maior clássico do Sul do Brasil.

O Internacional encaixou a sua marcação, cresceu de produção e chegou ao merecido gol. Após cruzamento de Tinga, Leandro Dmaião tentou o domínio, Gabriel não afastou a bola e Dátolo, de perna direita – a que não é a boa – finalizou sem chances para Victor. Internacional 1 a 0, aos 36 minutos. Foi o nono gol do argentino pelo Internacional, sendo oito apenas no Gauchão. O Colorado teria outra grande chance de gol com Tinga, mas o camisa 7 finalizou nas mãos de Victor, aos 44. Sorte que o tento desperdiçado não fez falta e os comandados de Dorival foram para o intervalo classificados para a final do Estadual.

Segundo Tempo

O Grêmio voltou com mudanças. Luxemburgo certamente não ficou satisfeito com a queda de rendimento do seu time no primeiro tempo e promoveu as entradas de Marcelo Moreno e Marquinhos. André Lima e Miralles deixaram o time, respectivamente.

E Luxa acertou. Além de marcar melhor e ser mais perigoso com a bola nos pés, o Grêmio ainda contou com uma ajudinha de quem havia sido o seu carrasco. Dátolo errou na saída de Bola e Moledo teve de fazer falta em Marcelo Moreno, que ficaria cara a cara com Muriel. Fernando cobrou a falta, a bola foi na trave esquerda do camisa 1 colorado e Werley, bem poscionado, marcou. Tudo igual no Beira-Rio, aos dez minutos.

Confusão Com Luxa E Gandula

Os ânimos ficaram exaltados de vez aos 23 minutos. A já conhecida tática do Internacional de cobrar escanteios com agilidade – graças a combinação com um gandula – tirou Luxemburgo do sério. O treinador gremista discutiu com o gandula e ambos foram expulsos. Luxa ainda xingou integrantes do quarteto de arbitragem e chegou a ser mais ríspido que o normal com um jornalista. Tinga, do Inter, e Paulo Paixão, do Grêmio, também participaram da confusão.

Quem não faz...

No reinício do jogo, Pará fez fila na marcação do Grêmio e serviu Marquinhos, que finalizou para a defesa de Muriel, aos 26. O gol perdido fez muita falta. Logo na sequência, Jajá cobrou escanteio – desta vez sem a ajuda do gandula – e Fabrício cabeceou sem chances para Victor. Internacional 2 a 1, aos 29.

O Grêmio foi para o tudo ou nada nos minutos finais. Até o goleiro Victor tentou ajudar. Mas não adiantou. O Inter controlou o rival e celebrou a conquista da Taça Farroupilha e a vaga na final do Gauchão.