Publicidade
Esportes
Barezão Femininio

Após massacrar o Tufão da Colina, o Hulk quer esmagar as 'Divinas Alvinegras'

Vindo de goleada impiedosa por 18 a 0 sobre a equipe do São Raimundo, as meninas do Iranduba querem manter poder de fogo em busca da ponta do Barezão Feminino 2017 11/10/2017 às 14:25 - Atualizado em 11/10/2017 às 14:28
Show al
Kamilla marcou seis contra o Tufão e quer manter a pegada contra o Rio Negro (Foto: Denir Simplício)
Denir Simplício

Em busca da primeira vitória no Campeonato Amazonense Feminino de futebol, as meninas do Rio Negro recebem o “todo poderoso” Iranduba, nesta quarta-feira (11), às 20h, no estádio Carlos Zamith, na Zona Leste da capital, em jogo válido pela quarta rodada da competição.

Vindo de duas derrotas no torneio, o time comandado por José Ribamar dos Santos está sofrendo com a adaptação das atletas, que em sua maioria é oriunda do futsal.

“O problema maior é que no Rio Negro não foi feito um trabalho de preparo. As meninas do Divino (Esporte Clube) e do Recanto (da Criança) são jogadoras muito boas, mas o time não treinou, não formou uma equipe. Ainda não deu tempo de formar uma equipe, treinar, trazer pro campo. Talentos individuais o time tem muitos, agora conjunto está faltando”, avaliou o técnico das “Divinas Alvinegras”, que em sua maioria vêm de um projeto de futsal do Divino Esporte Clube, do bairro do Coroado, na Zona Leste.

Com a liberação de atletas no BID, o Rio Negro deve ter mudanças em relação à equipe que foi derrotada por 5 a 0 pelo Penarol, em Itacoatiara no final de semana. “O time deu uma evoluída. Com a inscrição de algumas atletas, o time melhorou, deu uma encorpada... e isso vai fazer com que a gente possa ir pra cima, e provavelmente fazer um bom jogo contra o Iranduba”, revelou Ribamar.

Hulk se ajustando

Pelo lado do Hulk, que massacrou o São Raimundo por 18 a 0 na última rodada, a ordem é corrigir as falhas e mirar a liderança do torneio. “Como tivemos pouco tempo de trabalho pra este jogo devido a jogo sábado, quarta e sábado, procurei, através do diálogo mais perto com algumas atletas e conversa em grupo. Mas dando ênfase nas atividades corretivas da equipe”, avaliou Adilson Galdino, técnico do Iranduba. “Sempre tem o que melhorar!”, enfatizou o treinador.

O técnico Adilson Galdino acha que o Hulk tem muito o que melhorar ainda (Foto: Denir Simplício) 

Com 3 pontos na tabela, o Hulk pode dormir na vice-liderança do Barezão Feminino, a frente do rival 3B, que só entra em campo amanhã contra o São Raimundo.

Denir Simplício

Com Kamilla detonando no ataque, o Iranduba pretende vencer o Rio Negro e enconstar no líder Penarol, que folga na rodada