Publicidade
Esportes
Craque

Londres 2012: Fique por dentro da regra do Salto com Vara

A modalidade que não começou como esporte e sim como um meio de transporte está presente nos Jogos Olímpicos da era moderna desde a primeira edição, em 1896 01/06/2012 às 09:02
Show 1
Fabiana Murer durante o salto com vara
Leanderson Lima Manaus

Salto com vara! Uma modalidade pra lá de curiosa. Parece até que é algo bem simples de fazer. O cara pega uma vara, corre uma determinada distância e... Salta para depois cair bem em cima de um colchão bem confortável.

E pensar que a modalidade começou não como esporte, mas como um “meio” de transporte... Isso mesmo! Você não leu errado. Nos tempos da Europa medieval era comum usar varas de bambu para atravessar riachos e lagos. Todo mundo tinha que ser um “pouco” atleta.

A ideia aqui era simplesmente não se molhar. Para chegar do outro lado do rio o cara usava a vara, dava aquela corridinha e... Pronto! Do outro lado da margem e completamente enxuto.

 Para facilitar a vida os caras costumavam afinar a ponta do bambu de forma que ela fincasse com facilidade na terra. Mas logo os europeus descobriram que aquele “meio de transporte” poderia ser usado também como <br/>esporte.

E foi no século XIX que as faculdades europeias transformaram o salto com vara em modalidade esportiva. No início os atletas tinham uma aterrissagem, digamos, nenhum pouco confortável. Nada de colchões, o cara caia na grama mesmo. À medida que os atletas foram evoluindo, as marcas foram ficando cada vez maiores. Foi então que começaram a pensar no conforto dos atletas na hora de cair. É aqui que o bom e velho colchão entra em cena.

Nos Jogos Olímpicos
O salto com vara está presente nos Jogos Olímpicos da era moderna deste a primeira edição, em 1896, quando apenas os homens podiam competir. O salto com vara feminino só entrou no programa olímpico <br/>em 2000.

E quem são os maiores saltadores de todos os tempos? No masculino ninguém foi melhor do que o ucraniano Serguei Nazarovitch Bubka. O cara foi simplesmente seis vezes campeão do mundo, além de ter conquistado a  medalha de ouro nos Jogos  Olímpicos de 1988, Seul, na Coreia. Ele quebrou o recorde mundial 35 vezes e sua melhor marca, de 6m e 14cm, permanece até hoje. Será que alguém baterá esse recorde em Londres? Muito difícil!

 No feminino, a melhor saltadora da história é a russa Yelena Isinbayeva. Dona de duas medalhas de ouro (em 2004, em Atenas e 2008 em Pequim), ela vai com tudo para tentar o tricampeonato olímpico. Ela corre para tentar superar Bubka e já bateu o recorde mundial em 28 ocasiões.

Mecânica do esporte
1) O atleta tem uma pista de 45m para correr. 2) Deve encaixar a vara na caixa. 3) Movimentar o corpo para a subida. 4) Ultrapassar o sarrafo derrubá-lo.