Publicidade
Esportes
Craque

Manaquiri e Coari decidem quem vai ficar com o título do maior campeonato do interior do AM

Conforme o presidente da liga esportiva do Manaquiri, Cristóvão Costa, a promessa é de casa cheia no Valdizão, uma vez que o Manaquiri joga em casa diante da sua torcida 01/09/2012 às 10:46
Show 1
A bola rola - Torneio movimenta a cena do futebol no interior
Paulo Ricardo Oliveira ---

Competição que reúne seleções do interior do Estado em torno da bola, a edição de 2012 da Copa dos Rios chega à final neste sábado: Manaquiri x Coari decidem o título às 15h30 no estádio Valdomiro Gusmão de Aguiar, o popular Valdizão, que tem capacidade para 5 mil<br/> pessoas.

Mais cedo, às 13h, Itacoatiara x Eirunepé decidem terceira  colocação. A primeira foi derrotada por 5 a 4 nas penalidades pelo Manaquiri nas semifinais, assim como Eirunepé perdeu para o selecionado de Coari por 2 a 1.

Conforme o presidente da liga esportiva do Manaquiri, Cristóvão Costa, a promessa é de casa cheia no Valdizão, uma vez que o Manaquiri joga em casa diante da sua torcida.  “A comunidade manaquiriense sempre prestigia a seleção. Não será diferente, porque tem tudo para ser uma decisão histórica. Há três ônibus da comunidade do Castanho para torcer por nós”.

Os finalistas fizeram campanhas digna de estarem brigando pelo título. Manaquiri chegou à final com uma campanha de seis vitórias, dois empates e uma derrota. A seleção coariense teve sete resultados positivos e três empates nas fases anteriores. “Pela campanha de cada equipe, teremos um jogo de alto nível, movimentado, com todos os ingredientes de uma final”.

Força manaquiriense

Uma das esperanças de gol no Manaquiri é o atacante Romário Pica-Pau, que já tem seis gols marcados. O jogador tem estilo veloz e leva agonia à defesa adversária quando está com a bola dominada em direção ao gol. “A gente sabe que vai ser difícil, mas vamos jogar em casa, pra nossa torcida isso ajuda a pressionar o adversário”. O goleiro Cabeleira é o porto seguro do Manaquiri, assim como o zagueiro Ivanzão não deixa passar nada. “O Cabeleira e o Ivanzão dão segurança no setor defensivo”, garante Cristóvão. A organização do meio de campo, fica por conta dos meias Mazinho e Prego, que jogam em sintonia.

 Canhoto é arma de Coari

A seleção de Coari tem dono e o nome dele é Canhoto, o camisa 10. Todas as jogadas de ataque passam antes pelos pés de Canhoto, jogador habilidoso, que num único lance pode decidir a partida. “Estamos confiantes”.