Publicidade
Esportes
Craque

Manaus sai na frente na preparação de voluntários para a Copa do Mundo de 2014

A ação faz parte do Programa de Capacitação para a Copa de 2014 da Prefeitura de Manaus e teve o objetivo de estimular iniciativas de voluntariado 23/07/2012 às 18:05
Show 1
Angela Bulbol durante Seminário Copa 2014 em Manaus (AM)
Acrtica.com Manaus (AM)

A cidade de Manaus saiu na frente na preparação de voluntários para a Copa do Mundo da FIFA 2014. Apesar de o lançamento do programa de voluntariado da FIFA só estar previsto para o próximo mês de agosto, segundo informações da Unidade Gestora do Projeto Copa no Amazonas (UGP Copa), a Fundação Escola de Serviço Público Municipal (FESPM) se antecipou ao anúncio oficial e promoveu, na manhã desta segunda-feira (23), o workshop “Copa do Mundo: Estratégias de Voluntariado”.

A ação faz parte do Programa de Capacitação para a Copa de 2014 da Prefeitura de Manaus e teve o objetivo de estimular iniciativas de voluntariado organizado junto aos servidores municipais e aos estudantes beneficiados pelo Programa Bolsa Universidade (PBU).

“O que o voluntário vai obter nessa experiência é um legado social. Nossa contribuição é oferecer formação, treinamento e capacitação para que esse legado permaneça na cidade”, explicou a diretora presidente da FESPM, Angela Bulbol de Lima.

Iniciado em 2009, o Programa de Capacitação para a Copa 2014 já realizou mais de 20 edições de cursos de inglês e espanhol (níveis básico, intermediário e avançado). No fim de junho, o órgão também iniciou o 1° Curso de Mandarim Básico direcionado aos servidores municipais.

18 mil voluntários

Segundo o representante da UGP Copa e responsável pelas ações da Câmara “Copa Social”, Marcos Arruda, a previsão é que a FIFA e o Governo Federal lancem o programa de voluntários da Copa de 2014 entre os dias 19 e 25 do próximo mês de agosto, em uma das 12 cidades-sede. A partir do anúncio oficial, os interessados vão conhecer os prazos para fazer as inscrições.

De acordo com informações do site www.fifa.com, as inscrições serão feitas via Internet e serão acompanhadas por um processo seletivo. O Comitê Organizador da Copa quer selecionar 18 mil pessoas para a competição mundial nas 12 cidades e outros seis mil voluntários para a Copa das Confederações.

Segundo Marcos Arruda, em Manaus os voluntários vão atuar em áreas como cultura, turismo, esporte, lazer, segurança pública, cidadania, meio ambiente, dentre outras.

“Eles estarão em diversos pontos da cidade. Esses locais são Arena da Amazônia, aeroporto Eduardo Gomes, parque Ponta Negra, ponte Rio Negro, porto flutuante, centro histórico, porto de carga e descarga e memorial Encontro das Águas, projetado pelo arquiteto Oscar Niemeyer”, citou.

Alguns dos critérios observados pela FIFA durante o processo de seleção de candidatos serão a idade mínima de 18 anos e a disponibilidade para trabalhar 20 dias corridos durante a Copa do Mundo de 2014. Para os aprovados, a FIFA e o Comitê Organizador vão fornecer os uniformes, um auxílio para o deslocamento até o local de trabalho e a alimentação durante o período em que a pessoa estiver atuando como voluntária.

Experiência transformadora

Durante o workshop, a consultora em voluntariado corporativo Nismenia Cardoso falou sobre “Voluntariado Organizado”. Com 16 anos de atuação na área e participação em eventos como a Conferência Rio +20 (2012) e os Jogos Pan-Americanos do Rio de Janeiro (2007), a especialista afirma que o voluntariado é uma experiência transformadora.

“É uma forma de a população se apoderar de um evento que é dela. Ser voluntário é se apoderar de suas responsabilidades como cidadão”, ressalta.

Para o diretor presidente da Fundação Municipal de Inclusão Socioeducacional (FMdS), Rony Siqueira, que coordena o Programa Bolsa Universidade, o engajamento do voluntário em um ambiente corporativo pode abrir portas para futuros vínculos empregatícios.

“A contrapartida do voluntariado agrega conhecimento e prática à formação dos estudantes”, destaca.

De 2009 a 2012, o Programa Bolsa Universidade já contemplou 38 mil estudantes em Manaus. Quando se tornam beneficiados do programa, os universitários firmam um termo de compromisso com a Prefeitura, que prevê a atuação dos alunos em atividades socioeducativas, dentro de suas áreas de formação.