Publicidade
Esportes
Craque

Manobrista Eduardo vira artilheiro do Campeonato Acreano 2012

Surpreso ainda com o sucesso da artilharia, ele quase não acreditava na façanha conquistada com a camisa de um dos clubes mais modestos da cidade 01/06/2012 às 16:31
Show 1
Eduardo corre entre os veículos no estacionamento
Manoel Façanha Rio Branco (AC)

O Campeonato Acreano estava prestes a iniciar quando o então manobrista do Ponto Seguro, uma rede de estacionamento privado da cidade, instalada no pátio do Itaú Unibanco, revelou à reportagem de O Rio Branco que o grande desejo naquele momento de sua vida era deixar o trabalho duro de manobrista de carros, assim como o salário minguado, para ficar atrás de um caixa de banco.

A revelação naquele momento era do atacante andiraense Eduardo Lopes, artilheiro do Campeonato Acreano/2012, e hoje um dos reforços do Atlético Acreano para a disputa do Campeonato Brasileiro da Série D.

Com 23 anos, formado em Administração de Empresas pela Uninorte desde o ano passado, Eduardo Lopes, antes da disputa do Campeonato Acreano/2012, já havia disputado outros dois certames de profissionais da Primeira Divisão.

O primeiro deles com a camisa do São Francisco (2010) e o segundo com as cores do Independência (2011). No último ano, o artilheiro conquistou o primeiro título de profissionais, quando ajudou o Andirá EC a levar o troféu de campeão da 2ª Divisão - a primeira conquista da história do clube.

Corpo franzino, mas jogador de muito fôlego, inteligência e chute certeiro, além de seus dribles desconcertantes com a perna esquerda acabaram lhe rendendo inúmeros elogios após a disputa do Campeonato da 2ª Divisão/2011.

O Morcego, logo após a confirmação do título, já tratou de "amarrá-lo para fazer parte do grupo de 2012". Outro clube que ficou muito interessado no futebol do atacante foi o Atlético Acreano.

Por fim, o Independência, após ficar com a vaga da Adesg, de última hora, tentou repatriar o jogador, mas não conseguiu o objetivo pelo fato do atleta fazer valer sua palavra aos dirigentes andiraenses.

Surpreso ainda com o sucesso da artilharia, ele quase não acreditava na façanha conquistada com a camisa de um dos clubes mais modestos da cidade.

- Olha, para mim foi uma grande surpresa. Sinceramente, ainda não esperava por esse momento tão cedo, mas estou muito feliz.

Início da carreira...

Revelado pelo treinador Aníbal Honorato, então treinador do São Francisco na disputa da temporada 2009, Eduardo explicou que, mesmo com o dia corrido entre o trabalho e os treinos, resolveu se aplicar ainda mais, ora comandado pelo professor Afonso Alves, ora pelo técnico Ulisses Torres.

- Só tenho a dizer que, a cada gol na temporada, minha confiança crescia e isso foi fundamental para eu conseguir o resultado desejado que era a artilharia e a permanência do Andirá EC na primeira divisão.

Mudança de vida

Os gols, os holofotes, reconhecimento de seu futebol por parte do público fez o artilheiro morcegueiro pedir, durante a semana, demissão da empresa onde trabalhava para ganhar a vida a partir de agora não com as mãos nos volantes dos carros alheiros, mas com as pernas habilidosas que desconcertam defesas adversárias e apavoram os goleiros.

- Estou apostando nisso, mas sei que futebol é hoje, mas não é amanhã, tanto que consegui com muito esforço uma formação superior para garantir o meu futuro.

Casado com Géssica, Eduardo ainda é primo em segundo grau do presidente da Federação de Futebol do Acre (Ffac), Antonio Aquino Lopes. Porém, o artilheiro explica que sua boa fase na careira não tem nada a ver com o primo dirigente.