Publicidade
Esportes
Craque

Meninas do Salcomp prometem 'botar pra quebrar' no Peladão 2012 e assim lutar pelo bi

Equipe é a atual campeã da categoria feminino do Peladão. Fundadora, presidente, técnica, motorista, psicóloga, além de outras atribuições no time, Nilce Vinente, ex-jogadora, garante que seu staff está bem mais forte este ano 24/08/2012 às 08:58
Show 1
Meninas já estão treinando forte para o Peladão 2012
Paulo Ricardo Oliveira Manaus (AM)

Atual campeã da categoria feminino do Peladão, a equipe do Salcomp tratou de garantir logo a inscrição das atletas e de reforçar a equipe para tentar o bi na edição histórica de 40 anos da competição.

Fundadora, presidente, técnica, motorista, psicóloga, além de outras atribuições no time, Nilce Vinente, ex-jogadora, garante que seu staff está bem mais forte este ano. Para o projeto de levantar o troféu pela segunda vez, a dirigente levou a atacante Charlene, a meia Fernanda, a lateral-direita Érica e a meia-esquerda Deise.

Com o reforço dessas moças boas de bola, conforme Nilce, a equipe ficará mais consistente na tática, terá maior habilidade na posse de bola e nos passes, e ganha poder de ofensivo. “Reforçamos com essas quatro jogadoras esse ano. A equipe vai ficar mais forte em todos os aspectos. Esperamos que se transforme em resultados bons dentro de campo”.

Mas a organização do Salcomp para as quatro décadas do maior campeonato de peladas do mundo começou mais cedo este ano. Prova disso foi que a dirigente mobilizou seu “exército vermelho” para agilizar logo toda a documentação necessária e se garantir no certame.

As inscrições foram feitas tão logo a coordenação do Peladão divulgou o prazo. “Esse ano resolvemos logo nos inscrever nos primeiros dias para sobrar mais tempo de organização da equipe. Com isso, ganhamos tempo para treinar, explicou a técnica, que atualmente tem dado ênfase à parte física. “Duas vezes por semana temos o treino físico. O trabalho tático e de coletivo a gente faz somente aos sábados”.

Trabalhadoras da bola

A Salcomp é industria de carregadores de celular que se instalou do Polo Industrial de Manaus (PIM). A equipe reúne em maior parte funcionárias da empresa que tem no futebol uma válvula de escape para o ritmo frenético de trabalho em escala industrial. Após cumprir uma jornada cansativa na fábrica, ou mesmo nos intervalos, lá vão as meninas em direção ao campo. Tamanha fome de bola se traduz na capacidade que essa moças têm de recarregar as baterias para a jornada seguinte. E assim as meninas do Salcomp têm levado os dias atuais: treinar, treinar e treinar, pensando na conquista do bicampeonato. ‘As meninas levam muito a sério essa competição”, diz Nilce.  

Prontas

Equipe do Salcomp reúne em grande parte funcionárias de uma empresa de carregadores de celular que tem o mesmo nome. O elenco foi reforçado este ano.

Três perguntas

 para Sidniz Pereira Filho, coordenador administrativo do campeonato de peladas

1 Avalie a participação feminina do Peladão?

O diferencial é o próprio o despertar da presença da mulher no meio esportivo. Isso se destaca bastante no Peladão, que se tornou referência. Isso difundiu e valorizou o futebol feminino no nosso Estado.

2  Há rivalidade como na categoria masculina?

Sem dúvida. As equipes se preparam e se projetam para competir em alto nível. Nesse aspecto, não há como desconsiderar a rivalidade, que faz parte do futebol. É igual ao masculino: quem tem mais títulos manda.

3  Quantas equipes devem se inscrever?

Nossa expectativa gira em torno de  50 a 70 participantes.