Publicidade
Esportes
Craque

Milan x Barça tem duelo de gigantes e artilheiros

Ibra ou Messi? Quem levará a melhor, nesta quarta, no San Siro? 28/03/2012 às 10:47
Show 1
Hoje tem Barça x Milan
Lance ---

Na altura, um tem 26 centímetros a mais do que o outro. Na bola, os dois são gigantes e vedetes do futebol mundial, além de astros nos clubes. Nesta quarta, às 15h45 (horário de Brasília), no San Siro, o grandalhão Ibrahimovic recebe a visita do baixinho Messi no duelo entre Milan e Barcelona, pela primeiro partida das quartas de final da Liga dos Campeões da Europa.

Ibra é alto, tem quase dois metros, mas ao contrário da maioria dos jogadores com estatura similar, não é desengonçado e tem recursos para ser o jogador mais importante do Milan no ano.

Graças ao sueco, o time é o líder do Campeonato Italiano e não foi eliminado antes das quartas de final do principal torneio europeu como nas três temporadas passadas.

Segundo o técnico rossonero Massimo Allegri, não é exagero afirmar que o atacante está no nível de Messi e Cristiano Ronaldo.

– Ele é um dos três melhores do mundo. Só precisa de um título relevante para ter chances de ganhar a próxima Bola de Ouro – apontou.

De fato, o atacante escandinavo precisa estar no lugar certo e na hora certa. Quando saiu da Inter, no ano seguinte, o time foi campeão continental. Ao deixar o Barcelona, a história se repetiu. Neste ano, ele luta para acabar com a fama de azarado e conquistar a Liga dos Campeões pela primeira vez.

Messi dispensa apresentações. Baixo na estatura (1,69 m), mas gigantesco no futebol, o argentino de 24 anos não se cansa de abocanhar troféus –, tanto individuais como coletivos –, além de estabelecer novos recordes. A última de La Pulga foi tornar-se o maior artilheiro da História do Barcelona, com 235 gols.

O camisa 10 também tem vocação para ser artilheiro. Só neste ano, ele já é o líder na Liga dos Campeões e no  Campeonato Espanhol. A cada gol que marca, Messi se aproxima dos grandes gênios do futebol como Maradona e Pelé.

– Sem Messi não seríamos o que somos no momento – reconheceu o treinador do Barça, Pep Guardiola.