Publicidade
Esportes
DIVERSIDADE

Mr. Cage 34 é palco de luta histórica com atleta transgênero em Manaus

A trans Anne Veriato e o lutador Raílson Paixão vão se enfrentar no evento que conta com mais nove combates, sendo duas disputando cinturão 10/03/2018 às 10:51 - Atualizado em 10/03/2018 às 11:25
Show 1
Anne e Raílson se encararam durante a pesagem para o evento, na última sexta-feira (9).
Jéssica Santos Manaus (AM)

Uma luta histórica vai acontecer na noite deste sábado (10) no Mr. Cage 34: o primeiro confronto entre um homem e uma mulher transgênero num evento profissional de MMA. A luta, entre Anne Veriato e Raílson Paixão, é muito esperada e virou notícia no Brasil e em vários jornais pelo mundo.

Agora, chegou a hora de todos os olhos ficarem voltados para ver quem sairá vitorioso desse e dos outros nove combates do evento. O Mr. Cage inicia às 20h, no Jevian Festas e Eventos, na rua Rio Javari, conjunto Vieiralves, no bairro Nossa Senhora das Graças, Zona Centro-Sul da cidade.

Se para o público a luta de Anne, que é mulher trans, com um homem, está sendo vista como algo extraordinário, para ela será um coisa normal. “Sempre lutei contra homens, desde criança, na fase jovem, e adulta. Estou migrando para o MMA, mas não é por isso que vou lutar com mulher, não seria justo”, afirma ela.

Ela confirma que pretende seguir no MMA. “É o que eu quero pra minha vida, mas vou ter que passar por lutas para saber como vai ser, mas eu treinei bastante, assim como ele. Mas vou chegar lá e fazer o que eu treinei desde o começo”.

Já o adversário de Anne, Raílson Paixão, afirma que o fato do anúncio da luta ter ganhado repercussão não o deixa pressionado. “Não, porque treinei muito para essa luta. Me sinto confiante porque sei que estou preparado física e mentalmente”, disse ele, que também garante não ter medo de utilizar a habilidade dele no boxe para derrotar Anne. “É minha estreia no MMA e minha expectativa é mostrar tudo que eu treinei e botar para nocautear”.

Além da luta entre Anne e Raílson, o evento também vai contar com duas defesas de cinturão: o confronto entre Ketlen “Esquentadinha” e Andreia Cerdeira, detentora do cinturão do Rei da Selva – ambas invictas; e a luta principal, uma disputa de meio-pesados que vieram de derrotas nos últimos combates, o ex-lutador de UFC Henrique “Frankenstein”, contra Otávio “Javali”, que vem do evento LFA.


“Frankenstein” e “Javali” (Foto: Winnetou Almeida)

“Para mim, essa luta será o recomeço da minha carreira, meu primeiro evento depois que saí do UFC. A gente fez um trabalho muito bom, eu e minha equipe”, disse Frankenstein. Mas lutar com um ex-UFC não intimida Otávio “Javali”. “Cada luta é uma luta dura, ele é experiente, eu também. Não sabemos o desenrolar da luta. Mas ele ser um ex-UFC não me assusta não”, garante.

E se a “briga” pelo cinturão entre os homens será de alto nível, a luta feminina Manaus vs. Coari pelo título do Mr. Cage não ficará para trás. Ketlen “Esquentadinha”, de Manaus, aposta nas várias especialidades dele para vencer a luta contra Andreia Cerdeira. “Tô tranquila e meu caminho pra esse cinturão vai ser eu dar o meu melhor em todas as minhas artes que prático, o boxe, a luta livre, um pouco de muai thay, e um pouco de judô”, afirma.

A lutadora de Coari Andreia também está confiante. “Treinei muito, me preparei de todas as formas, estou pronta pra batalha. Tenho um sonho, com essa vitória vou unificar os cinturões (Rei da Selva e Mr. Cage) e isso será mais um passo para tornar meu sonho em realidade”.


Andreia e “Esquentadinha” (Foto: Winnetou Almeida)

Publicidade
Publicidade