Publicidade
Esportes
Craque

Na raça, São Paulo vence batalha e chega à final da Sul-Americana

O elenco são-paulino voltará a treinar na tarde desta quinta-feira, no CT da Barra Funda. No próximo domingo, no Pacaembu, o Tricolor fará o último jogo do Campeonato Brasileiro diante do Corinthians 28/11/2012 às 19:50
Show 1
Luis Fabiano, atacante do São Paulo
Acritica.com Manaus (AM)

Ninguém falou que seria fácil. E quem disse que um jogo de futebol também não é uma batalha? Guerra pode até ser uma palavra forte, mas o São Paulo precisou passar por momentos semelhantes para conquistar a vaga na grande final da Copa Sul-Americana deste ano.

Em campo, 11 guerreiros. Na arquibancadas, mais de 55 mil. Do outro lado, um time que valorizou a classificação são-paulina. Claro que abusou das faltas. Mas cada jogador são-paulino mostrou uma vontade, uma luta, uma entrega que enche qualquer torcedor de orgulho.

Foi sofrido, o grito só saiu após o apito final do árbitro. Mas o empate sem gols com a Universidad Católica, na noite desta quarta-feira, foi o suficiente para o Tricolor se classificar. Se futebol é apenas um esporte, o São Paulo mostrou todos os ingredientes para formar uma equipe campeã: garra, determinação e vontade. Parabéns, São Paulo. Parabéns, guerreiros!

FALTOU O GOL

Com o apoio da torcida, o Tricolor começou com tudo. Logo no primeiro minuto, Lucas tocou para Luis Fabiano, que chutou forte dentro da área e assustou os chilenos. O lance empolgou ainda mais os torcedores. No entanto, a Católica armou um esquema que dificultou as ações do Tricolor.

Mesmo assim, o São Paulo encontrou espaço e poderia ter ido para o intervalo vencendo por um bom placar. Aos 17 minutos, o atacante Osvaldo soltou a bomba de fora da área. Depois, em duas oportunidades, Jadson recebeu de Lucas e também teve a chance de abrir o placar no Morumbi.

Até mesmo Rogério Ceni teve a sua chance em cobrança de falta, aos 28. Luis Fabiano, aos 41, pegaria rebote do chute de Osvaldo e, por muito bom, marcaria. O primeiro tempo foi assim, com chances para o Tricolor, muitas faltas do time chilena e o árbitro distribuindo poucos amarelos. 45 minutos nervosos no Morumbi.

BATALHA VENCIDA

Na etapa final, o time chileno recuou ainda mais e seguiu batendo, abusando das faltas. Pela esquerda, Osvaldo manteve o ritmo do primeiro tempo e mostrou muita velocidade, sendo parado apenas com faltas. A cada lance, a cada tentativa, o grito de gol ficava preso na garganta dos torcedores.

Melhor jogador do São Paulo, Osvaldo seguiu acionado pelos companheiros. Com uma velocidade incrível, o camisa 17 tricolor foi o que mais levou perigo ao time chileno. Aos 32 minutos, Ney Franco mudou a equipe pela primeira vez e colocou Paulo Henrique Ganso na vaga de Jadson.

Logo depois da entrada camisa 8, Fabuloso teve chance clara, mas o goleiro Tosseli pegou. No rebote, Lucas também tentou e nada. Aos 44 minutos, Fabuloso recebeu lançamento de Cortez, driblou o goleiro, mas o árbitro marcou impedimento, para desespero dos torcedores. O apito final chegou para explodir o Morumbi.

REAPRESENTAÇÃO

O elenco são-paulino voltará a treinar na tarde desta quinta-feira, no CT da Barra Funda. No próximo domingo, no Pacaembu, o Tricolor fará o último jogo do Campeonato Brasileiro diante do Corinthians. No primeiro turno, no mesmo estádio, vitória tricolor por 2 a 1, com dois gols do atacante Luis Fabiano.