Publicidade
Esportes
Craque

Nacional cria cartão para 'sócio-torcedor' do clube

Naça aposta em cartão de sócio torcedor para aproximar nacionalinos ao clube amazonense 01/04/2012 às 08:20
Show 1
Mitoso acredita que cartão será de grande sucesso no Amazonas
Ivana Vitória Ribeiro ---

Em uma tentativa de alavancar o clube, o Nacional lançou um projeto que promete revolucionar o marketing futebolístico da cidade. O clube criou o cartão sócio-torcedor “Torcedor Oficial. Sou Naça”, que tem a proposta de oferecer vantagens para o torcedor apaixonado. Apesar de ser um projeto já conhecido fora do Estado, o clube está dando o pontapé inicial no futebol local. “No Amazonas é algo até inesperado, porque ninguém espera um projeto destinado à torcida”, disse Roberto Peggy, diretor da Ben Marketing, parceira do Nacional junto a Tyon Consultoria.

De acordo com a diretoria de marketing, na próxima semana os torcedores já poderão fazer o seu pré-cadastro. Quem aderir ao projeto vai ter direito a uma “Rede Leão de Vantagens”, onde o torcedor vai ter descontos e vantagens em mais de 30 estabelecimentos comerciais. Para se tornar sócio é só pagar uma taxa mensal de R$ 25 para adesão. Os torcedores interessados poderão solicitar seus cartões através do site do clube, na sede e em estandes parceiros do Naça. Dia 18 de abril o cartão já estará à venda e dia 28 a rede estará em pleno funcionamento e com validade de um ano.

Alternativa

Desde que assumiu a presidência do clube, essa era uma das intenções de Mitoso e, finalmente, pôde colocar em prática esse projeto. A atual campanha do Naça, campeão do primeiro turno e com uma boa apresentação na Copa do Brasil, fez com que fosse colocado em prática. O “Sou Naça” também vai ajudar o clube a arrecadar recursos próprios com o apoio da torcida. “O que nos interessa é criar caminhos onde o clube passe a desenvolver a dignidade que ele perdeu a algum tempo e passou a depender de terceiros”, declarou Roberto. Mitoso citou a dependência do futebol amazonense com o Estado, pois com a ajuda eles acabam sendo os salvadores da pátria de alguns clubes. “É importante que o Estado entenda que deve participar apenas como patrocinador e não como doador”, afirmou o presidente, confiante que em breve dias melhores virão para o Naça.