Publicidade
Esportes
Craque

Nacional vence Operário por 4 a 0 e atinge marca de 11 jogos sem perder no Amazonense

Leão da Vila se tornou o recordista de invencibilidade ao golear o Sapão. Equipe Azulina ultrapassou a marca de dez vitórias seguidas da equipe de 1974 23/04/2015 às 23:57
Show 1
Charles mais uma vez ajudou o Nacional a vencer a partida
Anderson Silva Manaus (AM)

O Nacional não teve dificuldades para vencer a 11ª partida seguida  no Campeonato Amazonense de 2015 e se tornar o time dono da maior série invicta no torneio, em uma única edição.

A “Maquinaça” já havia igualado ao recorde da equipe de 1974 - dez partidas sem perder - ao vencer o Rio Negro na última rodada. E ontem, mais uma vez, entrou para a história do futebol do Amazonas, ao golear o Operário – lanterna do campeonato – por 4 a 0, no estádio da Colina, Zona Oeste de Manaus.

Thiago Verçosa, Fininho, Charles e Jhonatha Fumaça marcaram para o Leão da Vila.

 Sem pressão

O Naça não teve nenhuma dificuldade em abrir o marcador em cima do lanterninha. Antes mesmo de completar dois minutos de jogo, o Leão saiu na frente, com jogada criada pelo meia Charles que  deixou Thiago Marin avançar pela esquerda e no cruzamento para a área, Thiago Verçosa apenas escorou para o gol: 1 a 0.

Com total domínio da bola, o Nacional quase marcou. Peter cruzou para Thiago Marin chutar forte, obrigando o goleiro Vitor a espalmar para fora.

A limitação no setor de criação do Operário fazia apenas que o time arriscasse de longe, sem nenhum perigo para a meta de Azulina. Em compensação a “Maquinaça” chegava com perigo na área do Sapão sempre com Peter, Charles, e os Thiagos Marin e Verçosa.

Num dos poucos ataques em velocidades do Sapão, que resultou em nada, o Nacional soube aproveitar o contra-ataque para marcar o segundo.  Aos 26, o meia Fininho partiu em velocidade, após passe de Charles, para sair na frente do goleiro e mandar para o gol: 2 a 0.

Leão com tudo. Normal!

Na segunda etapa, o Leão teve um pouco mais de trabalho, mas soube segurar o Sapão que chegou em quatro tentativas com perigo ao gol do Naça.

Com o resultado praticamente garantido, o técnico Aderbal Lana mexeu na equipe para testar o zagueiro Luan, e deixar o ataque mais solto com a entrada de Jhonatha Fumaça e do volante Felipe Manoel que passou a marcar o meio de campo.

Primeiro foi o estreante como titular, Thiago Verçosa, que perdeu duas oportunidades claras, além de Charles e Lídio que não ampliaram devido às boas defesas de Vitor. Mas aos 22, o meia Charles aproveitou o passe de Lídio para chutar forte: 3 a 0.

Aos 30, foi a vez de Jhonata Fumaça, marcar de cabeça, depois do cruzamento de Peter: 4 a 0.