Publicidade
Esportes
Craque

‘Não faltou planejamento’, diz presidente do Penarol sobre eliminação na Série D

Sobre o fracasso na Série D do Brasileirão, presidente do Penarol (AM), Daniel Macedo, explica pífia em 2012 22/08/2012 às 08:33
Show 1
Entrevista com Daniel Macedo, presidente do Penarol
adan garantizado Manaus (AM)

O ano de 2012 começou cheio de expectativas para o Penarol. O clube iniciava a temporada como bicampeão Estadual e único representante do Amazonas na Série D. Não é exagero dizer que o Leão era o “time a ser batido”.

O problema é que os adversários levaram esta máxima a sério e “passaram por cima” da equipe de Itacoatiara. Sem ter sequer chegado às finais dos turnos no Campeonato Amazonense, o Penarol apostou tudo na Série D. Mas tudo o que podia acontecer de ruim com o clube, aconteceu nesta competição: atrasos no início do campeonato, dificuldade em reforçar a equipe, reforço anunciado dizendo não ao clube, constantes trocas de treinador, jogadores fazendo corpo mole e demora em conseguir patrocínio.

O resultado não poderia ser diferente. Com uma campanha pífia, o clube foi eliminado prematuramente na primeira fase da Série D. No meio de todo este “furacão”, o presidente Daniel Macedo Lima tentou cumprir seu primeiro ano à frente do clube. O empresário fez um balanço do ano ao CRAQUE e apontou acertos e falhas no clube. Ele também elegeu um alvo: o treinador português Paulo Morgado, que comandou o time nas duas primeiras rodadas da competição.

Qual o principal motivo que o senhor aponta para o fracasso  do Penarol nesta Série D?

Nós viemos acordar muito tarde. Demoramos a reagir na competição. E a falta de dinheiro foi o principal problema. No período em que a competição esteve paralisada não conseguimos fechar contratações por conta disso. Faltou a pessoa certa no momento certo. Faltou o jogador na posição correta. Mas adquirimos experiência. Saímos da competição de cabeça erguida com a goleada sobre o Remo. E vamos para Rio Branco pra ganhar. E pensar em 2014.

Não faltou planejamento ao clube para esta Série D?

Isso não é verdade. Em nenhum momento faltou planejamento. Muita gente criticou isso. Mas fizemos o planejamento para a Série D. O problema é que nada vai para frente se não tiver dinheiro. Fazíamos contato com o jogador, acertávamos as bases, mas na hora de fechar, os caras exigiam 50% do salário do mês. E não tinha de onde tirar isso.

O Penarol teve três treinadores nesta quarta divisão. A constante mudança de treinadores não atrapalhou o time?

Lógico que atrapalhou. Mas aí nós voltamos para a questão financeira. Queríamos o Charles Guerreiro, negociamos com ele por um bom tempo, mas ele pedia muito caro e ainda quis trazer toda a equipe dele na última hora. Sem patrocínio não deu. O Ronaldo ficou quebrando um galho pra gente, fez o que pôde, mas era inexperiente. Aí veio o Paulo Morgado e acabou de afundar tudo.

Como assim o Paulo Morgado “afundou” o time?

Ele chegou aqui e colocou o grupo para baixo. Falou mal de todo mundo. Disse que só tínhamos jogadores sem qualidade para talvez serem reservas. Que grupo vai conseguir um bom desempenho sendo atacado assim a toda hora? Ninguém consegue. E ele também não foi competente, pois perdeu dois jogos.

O senhor concorda que os jogadores derrubaram o Morgado do comando?

Acredito que sim. Os atletas fizeram corpo mole por culpa das críticas dele (Morgado). A contratação dele foi um erro geral da diretoria. Mas todo mundo apoiou, até a torcida, na época. Não sei porque o Paulo reclamou tanto do clube, já que aqui no Amazonas, estamos entre os melhores e sempre honramos os nossos compromissos.

E agora? Quais o planos do Penarol para a próxima temporada?

Vamos tentar manter a base da equipe que jogou esta Série D e correr atrás de recuperar nosso prestígio. O Lana também nos interessa. Ele é um cara que chegou aqui com uma rejeição alta e mostrou sua competência. É um cara que conhece bastante o futebol daqui. Desejo contar com ele em 2013.

O Governo do Estado intermediou com duas empresas privadas o patrocínio de 1,5 milhão para o clube. O investimento não foi “por água à baixo” com a eliminação precoce?

Para você ter uma ideia, esse dinheiro ainda não caiu na conta do clube. Estou em Manaus hoje (ontem) para conversar com o deputado Sinésio, que intermediou nossa reunião com o Governador Omar. O campeonato está acabando mas temos que honrar os compromissos. Talvez não saia todo o dinheiro que prometeram, mas estou tranquilo. Já fizemos alguns empréstimos para pagar os jogadores. E agora espero continuar ajudando o clube em 2013. E que nosso estádio também esteja pronto, afinal, perdemos muito com ele em reforma. Mesmo assim, tivemos a melhor média de público do Estadual.