Publicidade
Esportes
Craque

'Não tem substituto imediato', diz Bernard em coletiva da Seleção

Bernard explica que a equipe não possui um substituto imediato para a função exercida pelo craque Neymar no time titular do Brasil. Ele e Willian são os mais cotados para a vaga 06/07/2014 às 17:14
Show 1
Bernard, jogador da Seleção Brasileira, concede entrevista coletiva neste domingo (6), na Granja Comary
Felipe de Paula Teresópolkis (RJ)

Primeiros na lista de prováveis substitutos de Neymar, o meia William e o atacante Bernard concederam entrevista no início da tarde deste domingo (6) na Granja Comary, em Teresópolis, e comentaram a ausência do craque do Barcelona na Copa, o jogo contra a Alemanha e a potencial responsabilidade de substituir o craque do time.

"Depende da partida, não tem substituto imediato. Tem o jogador que o professor precisa de acordo com a situação, com o adversário, com a partida. Se o jogador está aqui é porque se preparou para uma situação como essa. Se ele escolher alguém, tenho certeza de que estará preparado", disse Bernard, que lamentou a perda do camisa 10.

"Tenho certeza que nessa situação, qualquer jogador que vá ser escolhido não gostaria que a oportunidade aparecesse dessa maneira. Ele (Neymar) não é importante só dentro do campo, mas também fora. Infelizmente aconteceu e a gente precisa trabalhar por cima disso", disse o jogador, que é mais novo que craque do Barcelona por apenas sete meses.

O William talvez esteja à frente de Bernard que agora o técnico Luis Felipe Scolari traz à mão. Isso porque ele treinou mais vez no elenco titular, é o principal batedor de faltas e escanteios depois de Neymar, e tem bom entrosamento com o também meio campo Oscar, já que os dois jogam juntos no Chelsea.

Ainda assim, William pode não ser a primeira opção do técnico devido a diferença de seu estilo de jogo em relação ao de Neymar e, para fazer a alteração, o conservador Felipão vai ter que mudar pela primeira vez o esquema tático da Seleção para a partida, trabalhando com um homem a mais de meio capo.

"Tenho um estilo diferente dele. Ele é  mais atacante e eu sou mais armador. Ele faz muitos gols e eu sou mais de servir os companheiros", declarou o meia, que perdeu um pênalti na dramática disputa contra o Chile, nas oitavas de final do campeonato, mas disse que se recuperou emocionalmente e agora se diz confiante novamente.

A Seleção viaja amanhã à tarde para Belo Horizonte-MG, onde joga contra a Alemanha, no estádio do Mireirão, às 16 horas de Manaus, pelas semifinais da Copa do Mundo de futebol. Hoje, haverá coletiva de Scolari e Thiago Silva. O zagueiro também é baixa no Brasil, já que levou o segundo cartão amarelo e está suspenso para a partida.


**Leia mais na edição de segunda-feira (7) do Jornal A CRÍTICA