Publicidade
Esportes
Craque

O coro vai comer no ginásio do Mineirinho em BH

CRAQUE fala com Wand sobre a luta deste sábado contra Rich Franklin, na final do TUF Brasil 23/06/2012 às 11:49
Show 1
Encarada básica não teve o tradicional clima de guerra entre os lutadores do UFC 147
paulo ricardo oliveira Manaus

Astro maior do UFC 147, que acontece, neste sábado (23) no ginásio do Mineirinho, na Pampulha, em Belo Horizonte (MG), Wanderlei Silva, 35, tem lido, nas horas de folga, livros que falam da Segunda Guerra Mundial (1939/1945).

Esse, aliás, será o espírito do Cachorro Louco na peleja principal do evento contra Rich Franklin, 37. Para Wand, a revanche contra o Ace Ventura, apelido conferido a Rich pela semelhança com o ator Jim Carrey, será mais uma guerra na jaula do Ultimate, afinal ele tem de manter o emprego e provar que ainda pode competir em alto nível. Mas há também tempo para a exercitar a fé antes de entrar em ação.

No dia da luta, Wand, que frequenta cultos evangélicos gosta mesmo é de estar perto da família (o filho Thor e a esposa Tea) e do silêncio absoluto para leitura de trechos da Bíblia: “Tudo posso naquele que me fortalece”, declama, o lutador, naquela que é sua passagem bíblica preferida.

Wanderlei se diz preparado para lutar os 25 minutos previstos para o combate, mas se terminar antes, melhor. “Vou fazer o que puder para terminar a luta por nocaute. Quero dar isso de presente para o público brasileiro, que é maravilhoso”.

Embora o duelo tenha tudo para ser uma guerra intensa de trocação, o clima na pesagem oficial foi ameno entre os oponentes. Wand foi festejado pelos mineiros e subiu à balança de cueca Lupo, nova patrocinadora.

“A encarada faz parte do show, mas o Rich é um cara respeitoso. Então o clima foi legal. A guerra vai ser na hora de luta”, explica Wand, que tem tatuagem no ombro esquerdo com o dizer “Deus é fiel”.

Discreto, Rich adotou o discurso da política da boa vizinhança, elogiando a torcida brasileira e o adversário. “Os brasileiros são calorosos e intensos sobre seus ídolos. Wand é um excelente lutador. Vamos dar um show no octógono”.

Card brasuca total
O evento também apresenta a final do TUF Brasil, com a decisão dos pesos pena Rony Jason e Godofredo Pepey, além dos médios César Mutante e Serginho Moraes. Entre os pesados, Fabricio Werdum tem um belo teste diante do gringo Mark Russow. 

Paulo Ricardo Oliveira - Repórter do Craque
Wanderlei é favorito porque luta em casa, diante da torcida, e vem de vitória sobre Cung Le, em novembro de 2011, no UFC 139. O Cachorro Louco não apresentou lesões nos últimos meses, o que o deixa mais seguro. Para quem já tá na casa dos 35, são vantagens significativas. Rich Franklin é um cara político, bom moço, atitude pensada, além de ser um ótimo lutador. Já nocauteou caras como Chuck Liddell. Mas o Ace não luta há 16 meses e, mesmo assim, vem de derrota para Forrest Griffin, por pontos. Ambos parecem dispostos a provar que ainda ter poder de fogo. E isso põe tempero na luta principal do UFC 147.