Publicidade
Esportes
'De tirar o chapéu'

'Os mais perfeitos dos Jogos imperfeitos', diz COI sobre a Rio 2016

Comitê Olímpico Internacional avaliou como além das expectativas a Olimpíada do Rio de Janeiro, mesmo levando em conta a situação complicada da política e economia do Brasil 06/12/2016 às 11:34
Show 9a553b 02ab03898138408d871d1da6daa20255 mv2
COI disse que a Rio 2016 não foi perfeita, mas foi de 'tirar do chapéu'. (Foto: Reprodução)
Reuters Lausanne (Suíça)

A Olimpíada do Rio de Janeiro pode não ter sido perfeita, mas os organizadores superaram as expectativas, levando em conta a situação política e econômica do Brasil, afirmou o Comitê Olímpico Internacional (COI) nesta terça-feira (6).

Primeira sede olímpica da América do Sul, o Rio teve que lidar com uma crise política prolongada no Brasil, a pior recessão no país em décadas e uma série de problemas de organização devido à falta de verba.

Houve uma verdadeira corrida de obstáculos para os organizadores na reta final de preparação, e o COI teve que injetar centenas de milhões de dólares de sua contribuição total antes do início do evento.

"Do ponto de vista operacional, tudo funcionou", disse o diretor-executivo dos Jogos Olímpicos do COI, Christophe Dubi, a repórteres. "Foram perfeitos? Não. Mas vendo os resultados, realmente podemos tirar o chapéu. É incrível o que eles realizaram, considerando seu ponto de vista", disse.

Dubi disse que o COI ficou satisfeito com os Jogos, especialmente com o desempenho dos atletas, que quebraram 100 recordes mundiais e olímpicos e deram a vários países suas primeiras medalhas, e com a cobertura global da mídia, que superou recordes anteriores.

"Cumprimos bem a meta quando você considera o dinheiro que foi gasto nestes Jogos", afirmou Dubi.

O Rio conquistou o direito de sediar o evento em 2009, durante um período de crescimento econômico no Brasil e de expectativas diferentes do COI por ser anterior à crise política e à recessão econômica.

Diante dos problemas, os organizadores tiveram que lidar com uma enxurrada diária de questionamentos e críticas em relação à organização, e o começo dos Jogos foi marcado por problemas na entrada de torcedores nas arenas, o que resultou em assentos vazios.

A avaliação geral do evento, no entanto, foi positiva.

"Algumas pessoas classificaram como os mais perfeitos dos Jogos imperfeitos", disse o porta-voz do COI, Mark Adams. "Realmente é uma definição muito boa".