Publicidade
Esportes
Craque

Oscar: ‘Quero ganhar os maiores títulos’

O jovem de 21 anos, que marcou quatro gols e deu seis assistências em dez jogos pela Seleção Brasileira neste ano, conversou com o FIFA.com sobre como foi sua chegada ao Chelsea 22/11/2012 às 12:06
Show 1
Oscar marcou quatro gols e deu seis assistências em dez jogos pela Seleção Brasileira neste ano
Fifa.com ---

Gianluigi Buffon sempre odiou ter sua meta vazada. Ainda assim, o esplendor de um gol que ele sofreu há dois meses foi tamanho que, pela primeira vez, o experiente goleiro da Juventus admitiu se sentir "orgulhoso" de fazer parte daquilo.

Ao mesmo tempo em que ajeitava a bola com um toque curto, o autor do gol tirava dois marcadores da jogada e girava o corpo, preparando-se para desferir um chute com o efeito e a precisão exatas para mandá-la no ângulo esquerdo do italiano. O nome desse jogador é Oscar.. Ele vestia a camisa do Chelsea e era sua estreia na Liga dos Campeões da UEFA.

Essa demonstração de estar à vontade na prestigiosa competição reflete a rápida adaptação do meia-atacante à vida em Stamford Bridge, depois chegar do Internacional no meio do ano em uma transferência que envolveu grandes cifras. Nesta entrevista, o jovem de 21 anos, que marcou quatro gols e deu seis assistências em dez jogos pela Seleção Brasileira neste ano, conversou com o FIFA.com sobre como foi sua chegada ao clube azul, descreveu como é jogar ao lado de Juan Mata e Eden Hazard e comentou as chances da equipe londrina de vencer o Campeonato Inglês e a Copa do Mundo de Clubes da FIFA.

FIFA.com: Havia vários clubes interessados em o contratar, mas você acabou indo para o Chelsea. Por que essa escolha?
Oscar: O Chelsea era a melhor opção para mim. Era o campeão europeu e joga no Campeonato Inglês, que talvez seja o melhor do mundo. O clube também me deixou claro que sonha alto. Sabia que era o time certo para mim. Quero ganhar os títulos mais importantes do mundo e sinto que aqui posso conseguir isso. Estou muito feliz de ter assinado com o Chelsea.

Em dezembro, vocês terão a Copa do Mundo de Clubes da FIFA. Qual é a importância dela para o Chelsea?
É muito importante. É o que permite dizer que você é campeão mundial. O Barcelona levou o torneio muito a sério no ano passado e nós faremos o mesmo. Mas não será fácil. Sei que o Corinthians está muito bem e é um time muito forte, bem organizado. E eles vão estar loucos para ganhar o Mundial, que é importante demais na América do Sul. Por isso, estaremos totalmente preparados para qualquer adversário.

Você e o meia Paulinho, do Corinthians, estão atualmente na Seleção Brasileira. Vocês ficam se provocando quando falam de uma possível final entre as duas equipes na Copa do Mundo de Clubes da FIFA?
Sim, sempre tiramos sarro um do outro quando estamos na Seleção. Mas é sempre de brincadeira. Eu respeito o Paulinho como jogador, ele é muito bom. Mas se nos encontrarmos no Mundial, farei de tudo para vencê-lo.

O futebol inglês é muito diferente do brasileiro, mas você se adaptou com muita rapidez e já se tornou um jogador importante para o Chelsea. Esperava isso?
É claro que existe um processo de adaptação, mas estou satisfeito com a maneira como venho me firmando. Sinto-me muito confortável jogando nesse sistema e já me entendo bem com meus companheiros de equipe. Mas acho que também me firmei tão rápido porque o Chelsea se adaptou a meu estilo. Na temporada passada o time jogava de outro jeito, mas com a minha chegada e a do Eden (Hazard) para ajudar o Juan (Mata), acho que a equipe mudou seu jogo, se tornando mais ofensiva. Nós colocamos mais a bola no chão e trocamos mais passes. Como brasileiro, é algo do qual eu gosto. Mas quero continuar evoluindo como jogador.

Você gosta de jogar com o Hazard e o Mata?
Muito. São excelentes jogadores, que estão entre os melhores do Campeonato Inglês. Sempre é mais fácil jogar com atletas que não são apenas bons, mas inteligentes. Acho que nos entrosamos bem e que nossos estilos se complementam. Acho que a torcida curte bastante nosso jogo.

Aliás, você caiu nas graças dos torcedores do Chelsea. Como é sentir isso?
Todo mundo gosta mesmo de mim e isto é muito bom. A torcida do Chelsea é incrível, muito barulhenta. Quando jogamos, dá para ouvi-la a todo o momento. É um incentivo enorme.

Como é o ambiente no clube? Você passa mais tempo com os jogadores brasileiros?
O clima no grupo é muito bom. Eu me dou bem com todo mundo, mas ainda estou lutando com o idioma. Por isso, é normal que eu passe mais tempo com os brasileiros. Nos damos muito bem, estamos sempre dando risadas.

O Chelsea parece estar em uma disputa pelo título inglês com outros dois candidatos. Quem você acredita ser o principal adversário de vocês na luta pela taça: Manchester United ou Manchester City?
Ambos. O City tem vários jogadores excelentes e é o atual campeão, além de ter se especializado em arrancar resultados sofridos. E o United sempre esteve aí e foi campeão várias vezes. São duas grandes equipes. Mas eu tenho confiança de que o Chelsea pode conseguir. O time está mudado em relação ao ano passado. Então, é um período de transição. Acho que, conforme o campeonato for avançando, nos acostumaremos mais a jogar juntos e, como consequência, melhoraremos.