Publicidade
Esportes
ousadia bandidos

Ousadia de bandidos em Manaus faz população refém da violência

Desacreditados da ação policial, moradores assistem investidas inusitadas de assaltantes, como a ocorrida em posto de gasolina 19/01/2012 às 12:30
Show 1
Cinco bandidos chegam por volta das 22h40 em posto na avenida do Turismo
Carolina Silva Manaus

Sequestro relâmpago, ousadia cada vez maior em assaltos e falta de policiamento. Essas situações, ocorridas em Manaus quatro dias após o governador Omar Aziz reforçar as polícias Civil e Militar com novas viaturas e equipamentos, colocaram em xeque a prometida redução da criminalidade, na opinião de alguns cidadãos.

Na última segunda-feira, 16, o empresário Alessandro* teve o seu posto de gasolina, situado na avenida do Turismo, Zona Oeste de Manaus, assaltado pela 6ª vez. Segundo ele, a situação mais preocupante do que ter o estabelecimento como alvo de assaltantes é não conseguir registrar a ocorrência na delegacia. Dos seis assaltos, apenas três foram registrados no 8º Distrito Integrado de Polícia (8º DIP), na Compensa.

 “Nessas três vezes que consegui fazer o boletim de ocorrência, foi depois de muita persistência, pois diziam que estavam sem sistema e que eu não poderia registrá-lo em outro lugar porque aquele era o que atendia aquela área”, reclamou. Para Alessandro, essa dificuldade acabou fazendo com que desacreditasse que os crimes seriam solucionados.

Segundo o empresário, o assalto mais assustador foi este último, na noite de segunda-feira, 16, por volta das 22h40, quando cinco homens armados, um deles com uma escopeta calibre 12, de uso exclusivo das Forças Armadas, chegaram em um carro roubado, modelo sedan, e abordaram dois funcionários do posto, outro da loja de conveniência e, aproximadamente, seis clientes. As câmeras do local registraram toda a ação da quadrilha.

O empresário afirma que a falta de policiamento ostensivo favorece a prática de assaltos aos estabelecimentos naquela área. Outro empresário, que preferiu não se identificar, também já teve assaltado o restaurante, na mesma avenida, e, por isso, investiu aproximadamente R$ 5 mil em segurança particular. “Pode colocar mais viaturas e equipar a polícia, mas se ela não estiver presente em todas as áreas, não posso acreditar que esses crimes irão reduzir”, disse o empresário.

A Secretaria de Segurança Pública (SSP/AM) informou que os efeitos do reforço do policiamento já foram sentidos nesse final de semana com o registro do aumento de 43,7% nas abordagens durante as operações.

Sequestro em posto da Cidade Nova

 O posto de gasolina de Alessandro foi assaltado após a quadrilha ter sequestrado o empresário Eduardo*, 24, em outro posto situado na rua Atroaris, na Cidade Nova, Zona Norte. Quando saía do banheiro do posto e voltava para o carro, Eduardo foi abordado pelos cinco homens que o obrigaram a entrar no porta-malas do veículo e seguiram para a avenida do Turismo.

 Como o carro de Eduardo apresentava falhas mecânicas, depois do assalto no posto de gasolina de Alessandro a quadrilha roubou o veículo, modelo Civic, de um cliente e fugiram. Além de R$ 400 do posto, os assaltantes levaram o celular de Eduardo, dos funcionários e dos clientes. As imagens do circuito de câmeras do local está sendo analisada pela Delegacia Especializada em Roubos, Furtos e Defraudações (Derfd) para identificar os assaltantes.

Eduardo disse que não registrou a ocorrência porque onde foi abordado, na Cidade Nova, os assaltos são constantes e, segundo ele, não faria diferença. “Diariamente vemos naquela rua Atruaris os assaltantes colocando o terror nos moradores e mesmo assim o policiamento não é reforçado”.