Publicidade
Esportes
Craque

'Ouvi da boca dele que quer ficar no Santos', diz Rafael sobre polêmica de Ganso

Segundo o goleiro do time alvinegro e da seleção olímpica, o meia não quer deixar a Vila Belmiro, como teria dito o presidente Luis Álvaro de Oliveira Ribeiro 14/07/2012 às 13:51
Show 1
Ganso quer ficar no Santos, diz o goleiro Rafael
Uol/ Esporte ---

Rafael Cabral defendeu Paulo Henrique Ganso na nova polêmica sobre o futuro do camisa 10 no Santos. Segundo o goleiro do time alvinegro e da seleção olímpica, o meia não quer deixar a Vila Belmiro, como teria dito o presidente Luis Álvaro de Oliveira Ribeiro durante reunião do Conselho Deliberativo do clube paulista.

"Ouvi da boca dele que quer ficar no Santos, não quer sair. Mas isso não depende dele, não depende de ninguém, e sim das negociações. Assim como eu, ele é da base, e isso faz você pegar carinho pelo clube, pela cidade, a família se adaptar. Ele disse que quer ficar no Santos", comentou Rafael, na tarde deste sábado.

Em meio ao período de preparação da seleção brasileira para a Olimpíada de Londres, Ganso usou o twitter, na última sexta-feira, para desabafar sobre a sua situação no Peixe. O paraense de 22 anos rebateu a versão de Luis Álvaro de que ele não quer mais  vestir a camisa alvinegra, após novo fracasso nas negociações para aumentar seu salário.

“Joguei com muita honra e dignidade. São 7 anos de pura dedicação e em momento algum disse que não queria mais jogar no Santos“, postou o meio-campista no seu Twitter oficial.

Ganso ainda escreveu mais quatro mensagens na sequência. Entre elas, ressaltou que a gestão de Luis Álvaro não enfrentou nenhuma crise desde que assumiu o clube, no inicio da temporada 2010, e acusou a diretoria de estar “tirando o foco” da fase ruim, após a eliminação na Copa Libertadores diante do arquirrival Corinthians.

“Não cheguei agora e conheço o Santos muito bem, ao contrário de quem só pegou coisa boa e, nos momentos de dificuldade, tenta tirar o foco de onde realmente está errado”, opinou Ganso, uma indireta para o presidente santista.

Desde 2010, o jogador e o Santos conversam sobre uma valorização no seu contrato, válido até 2015. O acordo nunca saiu e o grupo de investidores DIS, detentor de 55% dos direitos econômicos do meia, tenta comprar a parte que cabe ao Peixe para repassá-lo ao Internacional.