Publicidade
Esportes
Craque

Patrocínio leva nadadora do Amazonas a defender as cores do Paraná

Melhores condições de treinamento em Coritiba seduziram a atleta Giovanna Reis 20/07/2012 às 09:31
Show 1
Melhores condições de treinamento seduziram a nadadora Giovanna Reis
Nathália Silveira Manaus

A vida normal de uma adolescente de ir ao cinema, festinhas e curtição na casa dos amigos, está bem longe  da realidade de Giovanna Reis. A bela de 15 anos, só tem tempo para duas coisas: se dedicar aos treinos e aos estudos. Nada que possa atrapalhar as prioridades da garota, é cogitado.

“Às vezes tenho vontade de levar uma vida normal e fico cansada de algumas coisas, mas logo penso que posso ser recompensada com a conquista de uma medalha. É nesse momento que me sinto preparada para seguir a diante”, considerou a atleta amazonense, que no último final de semana abocanhou o bicampeonato da categoria Juvenil,  na segunda etapa do tradicional Circuito Light Rei e Rainha do Mar de Maratona Aquática, no Rio de Janeiro.

Depois de fazer sucesso na Cidade Maravilhosa - tanto por sua conquista, quanto pela beleza que pode ser admirada nas imagens desta matéria - a nadadora desembarcou em Manaus com com propostas para alavancar a carreira. Mas, as ‘boas’ novidades ficam apenas para atleta. Afinal, seguindo a tradição de perder seus principais  atletas, Giovanna conta que está se regularizando pela Federação Paranaense de Desportos Aquáticos.

A nadadora explica que não vai mudar para o Paraná. Mas, não irá mais defender as cores da bandeira da terrinha baré. Segundo a atleta, sua escolha partiu do princípio que indo para o estado da região Sul, ela terá mais estrutura para treinamento, apoio nas competições e reconhecimento.

“Ficou acertado que eu iria participar de várias competições ao longo do ano, e que todas as vezes que eu for para lá, terei hospedagem, estrutura e inscrição. Fui convidada pela Federação e com o que me foi proposta, não tinha como recusar”, disse a bela, que sem patrocínio, chegou a gastar mais de R$ 3 mil para a disputa no último final de semana, no Rio de Janeiro.

Em maio  do ano passado, a “Rainha do Mar” havia feito um intercâmbio em Curitiba (PR) e já pôde sentir uma das principais diferenças de ir à capital mais alta do País: o frio intenso. Treinando na terra dos pinhais, Giovanna teve que enfrentar, dentro d´água, a temperatura de 4ºC.

“A sorte é que a piscina de lá é térmica. Mas nos treinos chegava a começar com 10ºC e quando saia estava 4ºC, e eu congelando”, sorri a atleta, que terá pela que enfrentar em agosto os Jogos Escolares  do Estado do Amazonas (JEA´S) e a 1ª Etapa do Campeonato Brasileiro de Maratona Aquática.

“São dois eventos bem diferentes. Um na piscina e o outro no Lago Paranoá, em Brasília. Mas, já estou acostumada com desafios”, completou, confiante.