Publicidade
Esportes
Craque

Peladão 40 Anos: Errou, dançou! Para manter a ordem

Comissão Disciplinar da competição não dá mole para manter a disciplina na competição. O maior campeonato de futebol amador do mundo não é constituído apenas pelo futebol e a escolha da rainha mais bonita da competição. 11/11/2012 às 16:11
Show 1
Momento de uma apreciação recente
Antonio Melo Manaus (AM)

Além de promover o desenvolvimento do futebol para todas as comunidades do Estado, o campeonato conta com a Comissão Disciplinar Desportiva, responsável por julgar atos de indisciplina e de analisar e decidir recursos ou protestos que são feitos pelos participantes da competição.

A corte reúne-se às segundas a noite, na sede da coordenação, na rua Joaquim Sarmento, Centro. No último encontro foram analisados 20 processos. A comissão possui autoridade legal para conhecer, julgar e punir as infrações cometidas pelos peladeiros.

Ela é composta por 11 auditores, um procurador e um secretário, todos preferencialmente formados em Direito e que trabalham gratuitamente. A estrutura da comissão é composta pelo presidente e vice, que têm a responsabilidade de gerenciar pelo perfeito funcionamento da sessão.

Os auditores têm a responsabilidade de analisar as provas de cada processo, tendo em vista o interesse do campeonato. O procurador oferece denúncias previstas no regulamento e solicita que a coordenação puna atos de indisciplina. A Comissão Disciplinar é composta de, no mínimo, nove membros, além de 16 auditores inscritos.

A presidência é de Edson Rosas e o vice é André Luiz Fariaz. O presidente designa um auditor para ser o relator e o analisador do processo. A sessão começa com a entrevista às partes que são concorrentes no processo, no caso a pessoa que fez o requerimento e aquela que foi solicitada.

Em seguida, a análise do processo continua ouvindo as testemunhas, vendo a apresentação de documentações, exibição de filmes, imagens ou áudios. Todo tipo de prova. Logo em seguida o procurador geral dá o parecer definitivo do assunto, opinando pelo conhecimento do processo, e aí ele passa a palavra ao relator. Que vai dar o primeiro voto e inicia os votos de todo o colegiado. Depois desse voto a palavra é passada ao auditor mais antigo na escala de idade. Se houver empate o infrator é beneficiado”.