Publicidade
Esportes
Craque

Peladão 40 anos: Princesa Master que levar o título da categoria veterana

Único município do interior do Estado a ter dois times campeões da categoria principal do Peladão, Manacapuru (a 84 quilômetros de Manaus) quer, mais uma vez, fazer história, e beliscar outro título inédito 30/11/2012 às 09:46
Show 1
Princesa Master tenta quebrar tabu e levar título da categoria veterana
Lúcio Pinheiro Manaus

Único município do interior do Estado a ter dois times campeões da categoria principal do Peladão, Manacapuru (a 84 quilômetros de Manaus) quer, mais uma vez, fazer história, e beliscar outro título inédito, desta vez o do campeonato de Master.

Desde 2000, quando foi criado o torneio de Master no Peladão, os times da capital do Estado reinam absolutos. São 12 edições, e em todas, a taça foi levantada por equipes de Manaus. Quebrar esse tabu é o objetivo do Princesa Master este ano.

Como o nome indica, a equipe é formada na sua maioria por jogadores que atuaram no futebol profissional defendendo o Tubarão, como é conhecido o Princesa no futebol profissional do Amazonas desde a década de 1980.

No elenco, o Princesa Master traz nomes conhecidos do futebol local, como Tição, Magela, Alcimar, Lambe e Rildo. A experiência desses atletas, com o reforço de outros peladeiros de Manacapuru, faz do time um dos favoritos ao título do torneio.

SufocoA presença do Princesa Master no Peladão já é uma conquista. Dos três times representantes do interior este ano, apenas ele continua no campeonato. No último domingo, a equipe viu por alguns minutos o sonho de avançar para mais uma fase da competição se afastar.

No campo do CSU do Parque Dez, na Zona Centro-Sul, o Princesa Master enfrentou o Puraquequara F.C. Depois de desperdiçar as oportunidades de abrir o placar, no início do jogo, o time de Manacapuru levou um susto ao ver o adversário sair na frente do placar.

No segundo tempo, depois de conseguir virar o jogo com gols de Alcimar e Nanã, o Princesa Master cedeu o empate a menos de 10 minutos para o fim da partida. Jogando contra o relógio, a equipe conseguiu a classificação com um gol salvador do atacante Barão, no final.

Com o 3 a 2 de domingo, o Princesa Master chegou à quarta vitória. E apenas um empate, ainda na primeira fase do torneio.

Desafio
Depois de suar para vencer o Puraquequara, o Princesa Master tem agora pela frente nada menos que o atual campeão da categoria, o AJ/Feira da Banana. Há quem diga que se passar por esse desafio, o time de Manacapuru põe as duas mãos no troféu.

Atletas e técnico acreditam na vitória do Princesa Master contra o campeão de 2011. Afinal, a própria história do AJ/Feira da Banana mostra que tabu é para ser quebrado. Até chegar ao título do ano passado, o time tinha amargado três vice-campeonatos.

“Eles (AJ/Feira da Banana) são bons, vão jogar a bola deles, mas também é um time que joga e deixa jogar. Então, também vamos ter espaço para jogar a nossa bola”, dizia Isaac, o técnico do Princesa Master, ao incentivar os atletas para o próximo jogo.

Para o atacante Tição, na partida com o AJ/Feira da Banana, todo cuidado será pouco. “Temos que ter paciência e cautela. Como eles foram campeões, temos que ter cuidado para eles não terem chance de decidir o jogo logo no inicio. O tempo é curto, então, temos que deixar eles tomarem a iniciativa, e sair no contra-ataque”, avalia o atleta.

História
Manacapuru carrega até hoje o feito de ser, em 40 anos de Peladão, o único município que levou para o interior o título de campeão do maior campeonato de futebol amador do mundo. São duas conquistas.

A primeira foi com o Furacão, no ano de 1985. No ano seguinte, o time quase vence de novo o campeonato, mas acabou ficando com o vice-campeonato. A base daquela equipe acabou formando o time profissional do Princesa. Hoje, o caminho se inverte, com o time profissional levando seu nome para o Peladão.

Foi justamente por causa do título do Furacão que os dirigentes do Princesa, também amador, à época, decidiram profissionalizar a equipe, e colocá-la no Campeonato Amazonense de 1986.

Em 1993, os atletas que disputavam o Campeonato Amazonense pelo Princesa fizeram parte do elenco do Emtram, que venceu o Peladão daquele ano. No ano anterior, a equipe havia ficado em segundo lugar. Se conseguir o campeonato do Master, o Princesa quebra um jejum de quase 20 anos de títulos de Manacapuru.