Publicidade
Esportes
Craque

Peladão Verde leva 70 alunos da rede estadual ao Inpa, em Manaus

Lá os alunos tiveram a oportunidade de conhecer as dependências do Instituto, entraram em contato com os animais e assistiram a uma palestra ministrada pelo professor e doutor Jorge Lobato, que falou sobre a biodiversidade e as riquezas da Floresta Amazônica 24/10/2012 às 12:04
Show 1
Arnaldo Santos é cercado pelos alunos, após tarde no Inpa
Antonio Melo Manaus

Nunca se discutiu tanto sobre sustentabilidade e meio ambiente nos dias atuais. E com o intuito de socializar o conhecimento e conscientizar crianças e adolescentes da rede publica sobre a importância de preservar a natureza, o projeto Peladão Verde nas Escolas, levou ontem, 70 alunos da Escola Estadual Sebastião Augusto Loureiro Filho, do bairro Santa Etelvina, Zona Norte, para fazer uma visita ao Instituto Nacional de Pesquisa da Amazônia (Inpa).

Lá os alunos tiveram a oportunidade de conhecer as dependências do Instituto, entraram em contato com os animais e assistiram a uma palestra ministrada pelo professor e doutor Jorge Lobato, que falou sobre a biodiversidade e as riquezas da Floresta Amazônica. De acordo com ele, é de grande importância a realização do projeto idealizado pela coordenação do Peladão.

“Essa visita dos alunos é importante para que eles saibam valorizar aquilo que os cerca. O projeto do Peladão Verde vem de encontro com essa meta que o Inpa tem, e favorece ação que já desenvolvemos no dia a dia. Estamos transmitindo esse conhecimento para esses alunos para que eles sejam disseminadores da ideia de preservar a Amazônia”, conta.

Natural do estado de São Paulo, a aluna Stefany Lima, 13, pode ver de perto como o trabalho de proteger a fauna e a flora é realizado e ficou impressionado com tudo o que viu.

“Nossa é muito legal o trabalho que eles fazem aqui. Foi uma experiência muito grande porque em São Paulo não temos muito contato com toda essa realidade e achei muito fantástico. E o Impa abriu pontes para que nós pudéssemos conhecer tudo isso”, disse a adolescente deslumbrada com a exuberância da natureza.